terça-feira, 8 de dezembro de 2009

NOITE BRANCA


Noite de branco pintada, pela geada...
Noite fria onde bem lá no alto...
Uma estrela brilhava e orientava...
Quem pela noite caminhava.
Carregava um ser especial...
Que diziam os sábios daquele tempo...
Livraria o Mundo de todo o mal...
Trouxe a todos alegria nessa noite especial.
Noite gelada, de angústia e medo...
Era-lhe negado o aconchego...
Necessário no momento de tanto sofrimento.
Foi numa mangedoura que nasceu...
Aquele que era esperado...
Aquecido pelo bafo quente de dois animais...
Nasceu um menino para alegria de seus pais.
Correu Mundo a história...
Pelos tempos ficou lembrado...
Que o 25 de Dezembro será sempre festejado.
Uniu famílias inteiras...
Uns crentes outros não, festejam o nascimento daquele...
Que ao longo dos tempos faz deste dia, um dia especial...
Para não fugir à regra...
DESEJO A TODOS OS MEUS AMIGOS UM FELIZ NATAL

F.Campos

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

PARABÉNS ANDREIA FILIPA



Que este dia seja de alegria
Pelos teus catorze anos
Parabéns Andreia Filipa
Que esta data se repita, por muitos e muitos anos.
Procura viver a vida
Sem pressa, mas divertida
És menina no pensar, é cedo para começares a amar
Brinca, ri, procura o que de melhor a vida tem
Ama a tua familia, escuta os conselhos da tua avó
E tambem os da tua mãe.
MUITOS PARABÉNS E BEIJINHOS DA TUA (Joia)

F.Campos

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

NO INVERNO DA VIDA


Aquela Senhora de rosto sereno, cabelo da cor da neve, olhos tristes e pensativos
como a recordar a vida que dedicou aos seus sem nada cobrar.
Deu amor carinho e atenção, desprendeu-se de tudo para nada lhes recusar.
Algum agradecimento por se anular?
Não... Foi incompreendida a sua entrega desmedida. Merecia ...Ai se merecia!!!
Ter um sítio para descansar, alguém que lhe fizesse o pequeno almoço e o fosse à cama levar.
Ver um sorriso no rosto dos que ajudou a criar, uma palavra de amor e um beijar.
Que a levassem de vez em quando a passear, oferecerem-lhe um geladinho para o saborear.
E ela continua a pensar!!!
Mas o que estou eu a pensar? Eles tem a vida ocupada, num corre corre para muito ganhar
e vão-se agora lembrar.
Pensaram, pois pensaram em metê-la num lar, era um impecilho. Ela sente-se cada dia mais entristecida foi posta num canto para não estorvar. Nem quando fez anos de lembraram de a visitar.
Coitados ... têm a vida ocupada, pensa ela resignada!!!
Um dia lembraram-se de a visitar.
Lá estava ela sentada, rosto sereno, cabelo cor da neve.
Está a dormitar disseram-lhes as pessoas do lar.
Aproximaram-se dela e repararam que tinha adormecido serenamente, parecia que estava sorrindo, porque estava a ter um sonho lindo, que a vinham buscar, para a mimar.
Era tarde, o inverno para ela tinha chegado!!!

F.Campos

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

SILÊNCIOS


Silêncios !!!
Noite de silêncios e apagões...
Caminho por atalhos aos tropeções...
Sinto o peso do desânimo e percorro vielas estreitas ...
Ouço vozes em conversas vazias...
Olhares perdidos no meio de confusões !!!
No escuro vejo uma luz que me dá esperança
de um encontro inesperado...
Estendo os braços e procuro-te ...
Áh ! como é meu desejo dar-te um abraço apertado...
Encontro-te...
Andavas à deriva perdido e desorientado...
Dou-te a mão, jamais nos separaremos prometo...
O meu ombro será o teu porto de abrigo...
No meu peito eu te aconchego quando sentires medo...
Terme-ás sempre a teu lado.
AMIGO.

F.Campos

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

SONHAR É VOAR



VOAR PELO INFINITO...
SENTIR- ME TRANSPORTADA COMO UMA PENA...
O MEU DESTINO SERÁ O QUE O VENTO QUIZER...
VOU PARA ONDE ELE ME LEVAR...
VOAR...VOAR...
SONHAR QUE O VENTO ME LEVA PARA SÍTIOS
ONDE HÁ DUENDES E FIGURAS FANTÁSTICAS...
E A MAGIA DE UM MUNDO IRREAL.
SENTIR-ME APRISIONADA NOS SEUS BRAÇOS
VIAJAR PELO TEMPO INTEMPORAL...

E NUM SUAVE BAILADO, ESQUECER-ME DO MUNDO REAL.
SONHAR... VOAR...
SENTIR A BRISA SUAVE NA SUBIDA AO INFINITO...
BRINCAR COM O VENDAVAL DE EMOÇÕES...
NA CHEGADA AO MUNDO DAS ILUSÕES...
E QUANDO VOLTAR À REALIDADE, POUSAR SUAVEMENTE
E SENTIR OS PÉS BEM ASSENTES NO CHÃO !!!

F.CAMPOS

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

ATÉ QUE CHEGOU O DIA !!!



Não quero acreditar que me deixaste por covardia...
Acreditar nas tuas mentiras eu recusava, mas não era o que sentia...
Numa espera que tardava eu te queria e perdoava...
Quando rias eu sorria...
Com a tua boa disposição, eras uma boa companhia...
Se dormias eu ficava acordada...
Quando acordavas eu ainda dormia...
Tu gostavas da noite, eu gostava da luz do dia...
O meu choro era a tua alegria...
Quando eu chegava, a casa estava vazia...
Sentia-me só e sofria...
Procuravas companhias e eu quase morria...
Então eu pensava, isto tem que acabar algum dia...
Esse dia chegou, fizeste a mala e disseste que estavas de saída...
Senti uma dor enorme, mas no meu rosto nada transparecia...
Grata agradeço a DEUS todos os dias...
Porque desde que te foste, só tenho alegrias.

F.Campos

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

AI SE OS MEUS DEDOS FALASSEM

Não tenho direito de maçar os meus amigos/as, que fui conquistando através do meu blog.
Mas tenho obrigação de dar uma explicaçãozinha, para sossego da minha consciência.
Talvez seja pirosice mas tudo que escrevo é da minha autoria e com os poucos conhecimentos
que tenho sobre poemas, versos e afins, este é o meu jeito de escrever.
Pode até não ser muito fashion o meu blog, mas que é verdadeiro, ai isso é !!!
Desculpem mas resolvi abrir o meu coração (pensei duas vezes se não seria melhor ir
confessar-me mas é mais seguro assim.
Como têm oportunidade de ler, a minha vida não tem sido fácil mas, tudo tenho ultrapassado,
não posso contar tudo ao pormenor porque iria aborrecer-vos, mas de uma coisa tenho a certeza, desde que fiz o blog, funcionou como um banho de luar e sinto-me radiante interiormente
porque estou a arrumar as gavetas que estavam fora do sítio, era uma desarrumação tal nos meus pensamentos, que cada vez que escrevo os meus textos, sinto uma paz tão grande que me assusta.
Às vezes pergunto a mim mesma, será que Deus quer que eu arrume tudo, para a partida
ser mais suave? Apesar de não ser velha (sim porque velhos são os trapos) já cumpri as
tarefas que me foram impostas, porque a vida pede-me provas e mais provas, mas considero-me
um ser humano razoável. Como eu gostava de escrever um livro, mas tenho tendência para o choradinho mas isso só a mim me faz bem, não quero traumatizar ninguém.
É verdade que a criança que existe dentro de mim, não apaga os momentos que ficaram registados no meu pensamento, mas tenho uma boa parte de boa disposição (leia-se sou divertida) às vezes não deixo transparecer a dor que me atormenta a alma, porque por muito
esforço que faça não esqueço a infidelidade, o egoísmo a prepotência e a falsidade que me marcaram como um ferrete.
Tenho uma força que me prende à vida, às vezes com mais ou menos desânimo, mas sempre com rectidão.
Por hoje chega o banho de luar foi mais longo, a todos que me lêm,continuem a ser meus amigos/as porque são vocês que me dão ânimo.
Vou continuar até que os dedos me doam. Beijinhos para todos chuac chuac chuac chuac.

Qualquer dia vou escrever mais para vos castigar. Vivam a vida o melhor possível.


F.Campos


quinta-feira, 8 de outubro de 2009

EU ERA CRIANÇA


Que eu era criança ...
Ninguém se lembrava ...
No quarto ao lado...
Minha avó chamava.
Senti o frio que a atormentava...
Assim ela partiu sem dizer nada...
Que eu era criança, ninguém se apercebia...
Corre, vai pedir ajuda...
Eu enregelada corria corria...
Tarde demais... ela morria !!!
De nada valeu a correria...
Os pés descalços nada sentiam...
O gelo era tanto que me arrefecia.
Manhã de Janeiro muito fria...
Criança ainda eu chorava...
Ela partiu sem dizer nada...
Mas por muito tempo eu ouvia...
A sua voz que me chamava.
De negro me vestiram...
De negro me calçaram...
Que eu era criança eles não se lembraram.
E para sempre ficou gravado no meu pensamento...
A tristeza desse dia... de tanto sofrimento.
F.Campos

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

PARABÉNS LUIS FILIPE



Luis Filipe é o teu nome...

Pareces um menino de ouro...

Aconcheguei-te nos meus braços...

Como se fosses um tesouro.

Dei-te beijos e abraços...

Nasceste pequerruchinho...

Quando vieste ao mundo...

Eras muito levezinho.

Hoje és um rapagão...

Já és de maior idade...

Mostra do que és capaz...

A esta mãe do coração.

A mãe que te pôs no mundo...

Abriu os braços e voaste...

A madrinha que te criou...

Foi a mãe que encontraste.

Olhos verdes cabelos louros...

Asneiras, não fazias poucas...

Hoje fazes 18 anos...

Contigo as moças ficam loucas.

PARABÉNS AO LUIS FILIPE QUE HOJE FESTEJA DEZOITO ANOS.

F.Campos


sexta-feira, 2 de outubro de 2009

ENCONTREI-TE


VI-TE POR ACASO NAQUELA TARDE ...
E ESTE CORAÇÃO MALVADO...
QUE EU JULGAVA ADORMECIDO...
SALTOU COMO ESPICAÇADO...
E NUM SEGUNDO...REVIVI TODO O MEU PASSADO.
ÁH PASSADO !!!
VOLTASTE EM FORÇA MALVADO...
VIESTE MEXER NO QUE ESTAVA SOSSEGADO...
E AGORA ?
COMO VOU CONTER AS LÁGRIMAS...
QUE TENHO GUARDADAS AINDA...
COMO VOU SONHAR QUE ESTÁS A MEU LADO...
SE ESTE CORAÇÃO BATEU COMO NO PASSADO...
MALVADO, VIESTE DESENTERRAR O QUE ESTAVA ENTERRADO...
NÓS ÉRAMOS UMA LINHA CONTÍNUA...
QUE FOI CORTADA AO MEIO PELO TRACEJADO...
UM SEGUIU EM FRENTE, OUTRO FICOU ABANDONADO...
ENCONTREI-TE...
MAS PARA QUÊ ?
SE AMBOS TEMOS AMORES DESENCONTRADOS !!!!

F.Campos

sábado, 26 de setembro de 2009

SOBE O PANO!

Betty Bop-2620


REPARO NOS TEUS OLHOS CINZENTOS
QUE ME GELAM O SANGUE...

SINTO QUE ME DESPES, ME ACARICIAS QUE ME PERTURBAS...
PENETRAS COMO UM INTRUSO NO MEU PENSAMENTO...
FICO EM ÊXTASE POR UM MOMENTO.
RASGA-SE A NÉVOA QUE ME EMBRUTECE AS IDEIAS...
SINTO O BORBULHAR DESTE POBRE CORAÇÃO...
NUM BATER ACELARADO E APAIXONADO.
ÉS O ENVIADO O ESPERADO...
AQUELE QUE SEMPRE DESEJEI.
FINALMENTE ENTRO EM ACÇÃO...
FECHO AS CORTINAS E DOU PRIORIDADE AO AMOR!!!
NÃO QUEIRAM SABER MAIS POR FAVOR.

F.Campos

terça-feira, 22 de setembro de 2009

O MEU TEATRO



Neste teatro da vida, onde me encontro inserida...
Visto roupagens de vários feitios e cores.
E numa panóplia de sabores...
sobressai o sabor amargo das desditas e desamores...
Nesta companhia de bailados, sinto o fel amargo que destila seu veneno.
Procuro algo que me anime, remexo baús nos bastidores
à procura de novos odores...
E para de novo as luzes se acenderem, a plateia deste teatro
terá que encher e que os aplausos ecoem nesta sala da vida
quando eu morrer!!!
.
" Últimas pancadas"
.
As bilheteiras estão encerradas...
A peça está atrasada porque a actriz está apaixonada...
Não saiam por favor, mudamos os cenários...
Vamos ver cenas de amor...

F.Campos

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A MINHA TERRA



A terra onde nasci
É um encanto de verdade
Com o passar dos tempos
Passou de Vila a Cidade
.
No parque reina a frescura
Os limonetes são apreciados
Os eclaires tem muita procura
Mas os Jesuítas são os mais procurados
.
Rio que tinha beleza
Água clara que dava gosto
Agora é tinta pelas descargas
Que me causam tanto desgosto
.
Linda igreja conventual
A fonte dos cãezinhos a jorrar água
Belas estátuas nos jardins
O escudo da Cidade na relva molhada
.
Tem os bombeiros amarelos
Para a Cidade tranquilizar
Mas também tem os vermelhos
Sempre prontos a ajudar
.
Um lindo salão de chã
Onde dava gosto lanchar
Os jardins tão bem tratados
Onde as crianças podem brincar
.
Um lar para velhinhos
Hospital e Centro de Dia
Um campo de futebol
Que nos deu muita alegria
.
Minha Cidade querida
Tens o belo Hotel Cidnay
A famosa Escola Agrícola
Uma feira semanal
.
O ex-libris da Cidade
É o fogo preso junto à ponte
São lembranças que tenho
Frescas como a água da fonte
.
Esta é a minha Cidade
Desculpem a ousadia
Santo Tirso é afinal
A mais bela de Portugal

F.Campos

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

OBRIGADA MEU DEUS



POR ME DARES UMA BRISA DE COISAS BOAS

PÔRES À PROVA O MEU AGRADECIMENTO

PELAS TRISTEZAS E DESGOSTOS

QUE ME FORTALECEM E ME DÃO ALENTO...

OBRIGADA PELO CLÃ FAMILIAR QUE ME OFERECESTE

POR ME DARES A OPORTUNIDADE...

DE ESCOLHER AQUELES, A QUEM OFEREÇO A MINHA AMIZADE.

OBRIGADA POR TODOS OS DIAS AO ACORDAR

ME SENTIR VIVA EM AMOR, RENOVADA EM GRATIDÃO

E PARA OS MEUS PEDIR A TUA BENÇÃO...

HOJE O MEU AGRADECIMENTO ESPECIAL...

O MEU SONHO RECEBEU O TEU TOQUE...

MEU CORAÇÃO SALTITA DE FELICIDADE...

ALGUÉM QUE ME É QUERIDO

ENTROU PARA A FACULDADE...

JOANA MULHER, CRIANÇA QUE TUDO MERECES
SE POR VONTADE DE DEUS, EU PUDESSE...
DAVA-TE O MEU VIVER
PARA NÃO TE VER SOFRER.

F.Campos

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

TALVEZ O SOL VOLTE A BRILHAR







QUERIA FALAR-TE DE AMOR.
MAS NESTE MOMENTO NÃO TENHO TEMPO...
OCORRE-ME UMA IDEIA E DE REPENTE FICO PARADA...
SEM PENSAMENTO.
SINTO QUE ESTE AMOR ESMORECEU...
DESPEDI-ME DO CALOR QUE ME AQUECEU.
SENTO-ME A UM CANTO E PENSO...O QUE ME ACONTECEU!
DO AMOR E PAIXÃO QUE ME SEDUZIU...
DESLIGO O BOTÃO E FICO APENAS EU...
PODE SER PASSAGEIRO? OU O AMOR MORREU!!
INCÓGNITA...NÃO ENCONTRO RESPOSTA...
RECOLHO-ME NA MINHA CONCHA...
HIBERNO POR TEMPO INDEFINIDO...
DESTA FRIEZA MOMENTÂNEA, NÃO QUERO TIRAR PARTIDO...
DE SAUDADE NÃO QUERO FALAR...
DE DESGOSTO NEM PENSAR...
TALVEZ O SOL VOLTE NO SEU ESPLENDOR...
E SE EU DE REPENTE ACORDAR DO SONO QUE ME CONFUNDE...
COMECE A FALAR-TE DE AMOR !!!

F.Campos

domingo, 6 de setembro de 2009

LÁGRIMAS DE CHUVA


OUVI RUÍDOS ESTRANHOS...
ASSUSTEI-ME E POR MOMENTOS, PENSEI...
SÃO PANCADAS A MARTELAREM OS MEUS SENTIMENTOS...
ENGANEI-ME PORQUE QUEM BATIA FORTEMENTE
ERA O MEU CORAÇÃO...
NÃO SEI SE DE MEDO OU ILUSÃO!!!
OS PASSOS QUE ME PARECEU OUVIR...
ERAM O VENTO QUE BATIA SUAVEMENTE NA MINHA JANELA...
PARECIAM OS BEIJOS ATIRADOS POR TI,
COMO PEDRINHAS MULTICORES... PARA ME ACORDARES
DOS MEUS PESADELOS E FAZER-ME LEMBRAR DOS MEUS AMORES!!!
MAS DESILUSÃO, DAS DESILUSÕES APENAS ERAM LÁGRIMAS DE CHUVA
QUE NUM CHORO DE LAMENTOS, CAÍAM PESADAS E BARULHENTAS...
ACOMPANHADAS E DE MÃO DADA COM O VENTO...
VIERAM ATORMENTAR OS MEUS PENSAMENTOS!!!!

F.Campos

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

DESABAFOS


QUE CULPA TENHO EU...
De querer o melhor do Mundo, para os que amo.
Se não vejo ambição e garra pela luta de melhorias e vejo suas vidas vazias...
.
QUE CULPA TENHO EU...
.
Se seus amores saíram frustados e foram por isso mal amados.
Numa vontade de a sorte mudar, quererem de novo recomeçar...
E a família sempre a aumentar!!!
.
QUE CULPA TENHO EU...
.
De incutirem na minha educação, que a mulher foi feita para tudo aguentar
não virar as costas ao azar, manter-se firme no seu lar...
Dar a outra face se a quiserem maltratar
.
E QUE CULPA TENHO EU...
.
De no meu regaço todos querer abraçar, sentir-me inútil por mais não poder ajudar...
Ter que rir, quando me apetece chorar...
.
TENHO CULPA...
.
De em mim não ter pensado, não ter um afago, porque estou só...
Mas com a alma leve pelo dever cumprido.
E quando à noite me deito o sono anda arredado, não há cachaça, vinho do Porto
ou vinho tinto seco que dê resultado!!!!!!
.
.
PS: Não bebo bebidas alcoólicas.

F.Campos

terça-feira, 1 de setembro de 2009

INSÓNIA (dois)


Bateu-me à porta aquela inimiga, que já não via há um tempo.
Aquela... a insónia!!!
Chata a fulana...Eu bem cerrava os olhos a fingir que não a via
mas ela parece que me perseguia.
Quero tirá-la da minha vida, mas é daquelas antas que se grudam...
Não mais nos largam, até às tantas...
Estou mesmo a ver que para dela me livrar, alguma mézinha vou ter que tomar
mas que chatice...isso quero evitar.
Esta história ainda vai dar muito que escrever...
Faz-se de convidada, entra sem dizer nada e eu é que fico a perder.
Mas vou arranjar uma saída para dela me livrar...
Dou-lhe um pontapé no trazeiro e ponho-a a andar.
.
.
Última hora:
Tenho a comunicar que por este andar volto ao assunto...
Raios partam a insónia que veio para ficar.

F.Campos

domingo, 30 de agosto de 2009

ENIGMAS


Hoje estou a sofrer, amanhã talvez esteja feliz....
Sinto-me incomodada pelas injustiças.
AMANHÃ TALVEZ NÃO...
Sinto aquele aperto que me asfixia, talvez por amar em demasia...
A VIDA!!!
Idealizei um MUNDO que não existe.
ERA SÓ FANTASIA...
Quero sair da rotina, a esperança é que me anima.
AMANHÃ TALVEZ ESTEJA FELIZ...
Hoje acreditem estou a sofrer, não por o amor me fugir...
Não é isso...Tenho vontade de MORRER !!!
ALERTA!!!
112 venham-me socorrer porque eu hoje sinto-me triste.
ESTOU A SOFRER!!!
Talvez cansada, mas não há-de ser nada, pesa-me a vida de tão
SACRIFICADA...
Se eu disser que não choro estou a mentir, mas se as lágrimas
correrem pelo meu rosto com força, lava o meu desgosto e o meu sofrer.
Amanhã é outro dia e talvez eu volte a dizer...
HOJE ESTOU FELIZ.
VIVA LA VIDA!!!!!!!!!!!!!!!!

F.Campos

CARTA FECHADA


Esta é a carta fechada que poderás ler um dia.
Quando me sentir despegada e com a vida vazia.
Lê mas não chores meu querido...
Por eu do teu mundo ter partido
e não te ter demonstrado este amor tão dedicado,
que por ti senti um dia!!!
Foste uma flor no meu canteiro, que cuidei com desvelo
foste a luz da minha vida, o trevo da minha felicidade
o meu amor perfeito perfumado.
O meu sol, o meu girassol.
Senti o teu amor quando eu entristecia.
Fazias-me elogios quando eu escrevia!!!
Deste-me tudo o que te pedia Amor Felicidade e muita alegria
mas também alguma arrelia... faz parte do amor disseste-me um dia...
As tuas palavras eram como uma salada de fruta fresca que eu comia.
E no meu pensamento, em conversa com DEUS eu pedia, não nos separes...
Deixa-nos partir juntos um dia.
E assim esta carta ficava esquecida e para sempre fechada!!!!


F.Campos

MÃOS CALEJADAS


Beijo as tuas mãos calejadas, lindas e desajeitadas
que não consigo descrever.
Amo as tuas mãos maltratadas, que me dão tanto
prazer quando acaricias o meu corpo e me fazes
estremecer.
Quando me afagas, as tuas mãos calejadas, de veludo parecem ser tal a meiguice que deixam transparecer!!!
Mãos castigadas pelo trabalho árduo que lhes compete fazer, ásperas no olhar e tão suaves no sentir, mãos que me fascinam e sem forçar me dominam percorrendo devagarinho todo o meu ser. Amo as tuas mãos honestas e abençoadas capazes de dar mimo e protecção sempre prontas a ajudar e a fazer uma boa acção.
Olho as tuas mãos, nelas vejo o teu enorme coração que querendo parecer bruto, se derrete todo quando leva uma criança pela mão.
Mãos habilidosas que tudo sabem fazer, nelas fico vidrada e por elas estou apaixonada.
Obrigada por lhes pertencer!!!!!

F.Campos

IMPULSO




AGI POR IMPULSO!!!
DEI UMA GARGALHADA...
DISSESTE-ME QUE NÃO ERAS LIVRE...
SENTI-ME USADA...
PORQUE ESTAVA DESCONTROLADA
RI-ME COMO DESVAIRADA...
FECHEI A PORTA DO MEU CORAÇÃO...
MUITO BEM FECHADA.
VEM, VEM VER AS LÁGRIMAS QUE NÃO CHOREI...
PROCURA-AS!!!
NÃO VALES NADA...
MAS FIQUEI FERIDA...
SINTO-ME MAGOADA...
AGI POR IMPULSO!!!
FECHEI UMA PÁGINA DESTE LIVRO
ONDE A HISTÓRIA FOI CONTADA...
FECHEI-O NUMA GAVETA...
TENHO A CHAVE BEM NO FUNDO DO MEU PEITO...
GUARDADA!!!!!

F.Campos

sábado, 29 de agosto de 2009

CALOR QUE ME AQUECE


Sinto em mim o teu calor que me aquece suavemente...
Concretizo os teus desejos...
Cubro o teu corpo de beijos...
Falas-me ao ouvido ternamente...
Guardo no meu pensamento
teus recantos e esconderijos...
As carícias nos meus seios
recordo a cada momento...
Fico como louca sinto o teu corpo ainda trémulo
num desespero de posse...
Procurando a minha boca...
Beijos loucos e profundos, sofregos de tanta paixão...
Num prazer descontrolado...
Beijo teu corpo suado. amando, beliscando
com mordidelas de carinho, assim te amo no escuro...
Amo-te amo-te digo baixinho !!!
Faz-se luz por um momento, sinto flaxes de contentamento...
És minha perguntas sofregamente...
Sim amor...Sou tua para sempre!!!


F.Campos

OS MEUS VIRAVENTOS


O VENTO FORTE FAZ GIRAR OS MEUS VIRAVENTOS
COLORIDOS DE LEMBRANÇAS... E PENSAMENTOS...
OS MEUS VIRAVENTOS GIRAM RÁPIDAMENTE
CADA VEZ MAIS VELOZMENTE
COMO ÉLICES DE AVIÕES QUE OS FAZEM LEVANTAR VÔO
E VOAR EM VÁRIAS DIREÇÕES...
OS MEUS VIRAVENTOS GIRAM GIRAM, CONFORME OS VENTOS
E QUANDO A BRISA É LEVE ELES GIRAM SUAVEMENTE.
COM CORES ALEGRES E MUITO COLORIDAS
ANIMAM AS CRIANÇAS EM BRINCADEIRAS DIVERTIDAS...
SÃO LINDOS OS VIRAVENTOS NAS JANELAS E NOS QUINTAIS
A GIRAR CONFORME OS VENTOS...
HÁ-OS DE VÁRIOS TAMANHOS, E FEITIOS DIFERENTES
DOS DE ANTIGAMENTE...
ENCHEM A CRIANÇADA DE ALEGRIA...
SÃO O ALIMENTO DA NOSSA FANTASIA!!!


F.Campos

BOLAS DE SABÃO

Feitas pelo soprar de bocas de crianças, as bolas de
sabão saem suaves aos montões, de cores verdes
amarelas e lilazes.
Algumas perdem o poder de suavemente levitar pelos

ares, em bailados de encantar.
Outras mais fortes conseguem subir ganhando mil

cores com os raios de sol a contribuir.
De tão leves continuam a bailar ao sabor do vento,

perdem o fôlego e rebentam no ar, como beijos
repenicados.
São a alegria da pequenada, que sopram sopram para

as ver subir e rebentam no ar molham o chão como a
chorar!!!
De tamanhos variados, tudo depende da arte de

soprar umas demoram mais a levitar fazem umas
piruetas e suavemente acabam por rebentar .
O seu tempo é efémero, tanta alegria dão e acabam
tristemente, as bolas de sabão!!!

F.Campos

O MEU VICIO (MENOR)


Um dos meus maiores prazeres
É tomar um cafézinho
Tingido com uma pinga de leite
De manhã muito cedinho...
Sinto tanto a falta dele
Que não me importa de o tomar
A qualquer hora do dia
Só não o tomo ao deitar...
Não bebo álcool, nem fumo
Tenho este vício pelo café
Não o tomo em demasia
Bebo-o sentada ou de pé...
Sei qual vai ser o remédio
Café com uma casca de limão
Para as dores de cabeça
É o que tenho sempre à mão...
Depois gosto dos primos
Da meia de leite clarinha
Do pingo não tenho queixa
O único defeito é a natinha...
Digam lá se na verdade
O café tomado com moderação
Nos dá ou não alegria
E até faz bem ao coração.


F.Campos

MENINA TRISTE


Para algumas coisas mudar
Gostava de voltar a nascer
Ser novamente criança
E certas escolhas fazer.

Aquecer-me no seu peito
Com sofreguidão eu queria
Abraços flácidos e frios
Nos seus braços eu tremia

Lembranças não tenho dos beijos
Que em criança pedia
Nem de afagos eu me lembro
Tive uma infância vazia

Mãe que me deste a vida
Amor não tinhas para dar
Talvez sentisses falta de carinhos
E não saibas o que é amar

Se eu voltasse a nascer, pedia ao Menino Jesus uns braços quentes para me abraçar.
Beijos com sabor a mel, afagos, sentir o calor dos abraços, chorar de alegria por alguém
comigo se preocupar.
E quando chegasse a noite ter quem me viesse a roupa aconchegar.
E me desse um beijo ao deitar.
Ficção.

F.Campos

VELAS COLORIDAS

Velas brancas simples na sua cor, tanto alumiam almas que partem
Como em dias de festa ornamentam mesas de um festim
acompanhadas de uma declaração de amor.
Há-as em cores variadas coloridas e engraçadas, servem para decorar banhos de tina com cenas ousadas seus cheiros alertam os sentidos em jogos proibidos.
Velas que são sinónimo de luz quando a criança à nascença os padrinhos pela primeira vez, à igreja os conduz.
Velas teimosas, que nos fazem soprar sem parar e teimam em não apagar.
Velas que dão alegria aos bolos de crianças e adultos, na festança dos parabéns
desde um ano... às vezes passa dos cem.!!!
Velas com várias utilidades que em tempos passados, serviam para ensebar
as botas dos pastores e dos soldados.
Velas dos tempos modernos, ricas e decorativas em épocas festivas dão alegria
e brilho às ruas de cada cidade, orgulhosa da sua decoração mostram a sua vaidade.
Outras velas e com outra utilidade, as dos barcos enfunadas pelos ventos
que foram descobrindo as Índias e as Américas, tendo os Portugueses navegado
por mares nunca antes navegados.
Velas com usos e formas diferentes, umas alumiam outras andam ao sabor dos ventos
deram-nos Glória e Honra pelos muitos Descobrimentos.

F.Campos

A PROFISSÃO MAIS ANTIGA

Percorrem as ruas da cidade
Desgastam-se de as calcorrear
Vestem roupas berrantes e decotadas
Saltos altos e meias rendadas.
Saias que parecem tiras à cinta amarradas
De tão justas e apertadas
Mulheres marcadas pela desgraça
Em fuga de relações mal acabadas!!!
Fazem crer que trabalham para os seus filhos
TEREM DE COMER !!!.Mas as mais das vezes dizem isso por dizer.
Mulheres há que gostam da arte de amar...
Vão com homens que podem pagar.
Outras há que para o seu homem satisfazer
Dão-lhes todos os euros, que o seu corpo pode render
Para o chulo não as sovar!
Mulheres de fácil viver, há as que vivem a amealhar
para mais tarde poderem ter, uma vida calma e descansar.
E é vê-las pela cidade a subir e a descer
ruas já conhecidas e procuradas, por homens dispostos a tudo ter
nuns momentos de prazer.
Alguns até têm o que procuram bem perto
mas preferem não ver.
Dá-lhes gozo o pagar, porque tudo querem fazer...
Mais tarde por se deixarem envolver num amor que é a fingir
Não se lembram que a doença os pode trair e vidas inocentes vão sentir
o sabor amargo da traição.
Mulheres da vida por opcção, que fazem dela a mais velha profissão!!!

F.Campos

BEIJOS VARIADOS



Beijos-2441


Beijos dados em momentos
Lindos como os nascimentos
São miminhos carinhosos
São beijinhos ternurentos

Beijos puros de criança
Muitos ,muitos e muitos mais
Para os dar não há poupança
São inocentes são leais

Beijos de amigo ou amiga
Se dados com sinceridade
São prendinhas embrulhadas
Como provas de amizade

Beijos de agradecimento
Dados em certo momento
Provam que a gratidão
Está dentro do nosso coração

Beijos castos de respeito
São dados ao beijar a cruz
Que num sinal de Fé
Trazemos pendurada ao peito

O beijo dado á chegada
Pode ter outro sabor
Quando a alma está ferida
No adeus o beijo é dor

O beijo mais comentado
Foi dado pelo falso Judas
Vendeu-se por 30 dinheiros
Ao longo dos tempos ficou lembrado

Beijos quentes e molhados
Dados em momentos de paixão
São beijos apaixonados
Que nos fazem perder a razão


F.Campos

POR FAVOR!!!

Por favor dá-me a tua mão !
Não me abandones neste momento de dor
em que todo o meu ser se sente triste e sem amor.
Tenho a alma enegrecida e ferida.
Sinto um dilúvio prestes a acontecer, estou faminta de
forças para entender, esta angústia que teima em me perseguir.
Por favor !
Não me deixes partir segura-me com força e dá-me o teu beijo de amigo
deixa-me ficar contigo.
Ouve o meu apelo neste momento em que me sinto fenecer
só dúvidas eu sinto e não as sei decifrar
não sou capaz porque sinto-me enfraquecida
não tenho vontade e não quero pensar.
Por favor !
Desata este nó que me asfixia
tenho necessidade de respirar e sentir o cheiro da maresia.
Ouvir o vento com os seus segredos
as nuvens com lágrimas de lamentos.
Por favor !
Fica comigo... dá-me vida. A minha vida !!!

F.Campos

VELHOTE ESPECIAL


Hoje apetece-me falar de uma pessoa, que me era querida e marcou a minha
infância.
Já com alguma idade, naquele tempo ele tinha uma mente de criança porque
era diferente!
Eu sentia um carinho especial pela sua ingenuidade de criança. Tudo para ele
se resumia em ser
livre. Lembro-me de ele sair de casa dos meus avós por dias e dias sem nada
dizer e dele ninguém sabia.
Caminhava Km. e km. a pé porque livre ele se sentia, em qualquer palheiro de
lavrador ele dormia, em troca de algum trabalho cujo pagamento era a bucha,
como ele dizia.
Fechado em casa não queria estar, caminhava agarrado ao cajado seu amigo,
noite e dia.
Até ao dia em que lhe disseram que ia para um lar.
Ele mil vezes repetia , se meterem o Quim num lar o Quim morre.
O Quim é livre como os passarinhos não quer estar fechado.
Sabe menina Fernandes assim ele me chamava, o Quim não gosta de estar
preso como um pássaro numa gaiola.
Meteram-no no lar que ele tanto temia.
Pouco tempo passado o meu TIO QUIM morria!!!!
.
PS. Esta homenagem é feita ao homem que só queria
caminhar..caminhar...sem parar.
PORQUE ELE ERA DIFERENTE !!!

CORAÇÃO DE PEDRA

ROSTO PERFEITO E BONITO
CORPO APETECÍVEL
PALAVRAS MEIGAS
COMO AS SINTO

GESTOS SUAVES
CALMA NO OLHAR
NÃO SOU DE FERRO
QUERO-TE AMAR.

SORRISO ABERTO
COMO A CONVIDAR
BRINCAR CONTIGO É FOGO
VOU-ME QUEIMAR.

ILUSÃO FOI O QUE SENTI
DIGO AGORA COM EMOÇÃO
VI QUE DENTRO DO TEU PEITO
TENS PEDRA EM VEZ DE CORAÇÃO.

APRENDI ESTA LIÇÃO
E AGORA PARA AMAR
ESCOLHO UM MAIS FEINHO
MESMO LOGO AO ACORDAR.

CORPO DE ADÓNIS NÃO É TUDO
QUALIDADES TEM MAIS VALOR
QUERO QUE ME CHAMEM DE QUERIDA
QUERO CHAMAR-LHE MEU AMOR.        

MENDIGOS

Ao fazer uma caminhada habitual, vejo com estes que a terra há-de comer,
uma pobreza enraizada de pessoas que fazem do cartão a sua morada, com
camas montadas em qualquer canto em prédios degradados de portas
escancaradas, vi camas montadas em portais e vãos de escadas.
.
Pessoas que viveram na abastança e que por motivos vários, hoje vagueiam
pela cidade.
Jovens , ou pessoas de mais idade que perderam o sentido da vida.
.
Cobrem-se com cobertores surrados, tapam o rosto envergonhados, com medo
de serem vistos por alguém que os reconheça do tempo em que tinham um
tecto, uma cama e comida na mesa.
.
Ao entardecer procuram os leitos abandonados e resguardados, quando com
eles não os conseguem trazer.
.
Áh ! Governantes deste País deixem de empinar o nariz, abram os olhos para a realidade.
.
Desçam do pedestal em que se colocaram , vejam com os olhos que a terra
vos há-de comer há tanta gente a sofrer e os senhores com promessas que
não vão cumprir, passam a vida a discutir e a mandar f...s uns aos outros, para
o povo distrair
E cada vez à mais gente arrastar-se e a pedir !!!

HOJE FIQUEI SEM O MEU RATO(mouse)

Esta é a história verdadeira de uma sexta feira.
Parei para descansar de blogar.
Fechei os olhos, passei pelas brasas por momentos...
Quando acordei vi o que nunca pensei ver...
Para mal dos meus tormentos.
As minhas gatinhas Milai e Gigi
brincaram com o meu rato até mais não querer...
Deixaram-no quietinho no seu sítio, como se nada tivesse acontecido mas...
depois de o morder.
Só que ele estava perdido !!!
Traçaram-no com os seus dentinhos pequenos...
E não o fizeram por menos.
Esconderam-se para não as repreender, mas puseram-se à espreita a ver...
Mais uma vez o rato foi vítima do gato, mas este não se podia defender...
DEIXOU-SE ABATER !!!!!!
Outro fui comprar, porque sem rato não podia blogar.

UTILIDADE SEM VAIDADE

São metros e metros de uma brancura imaculada, sem cruzamentos nem curvas mais parece uma auto-estrada, quando precisamos dele por estarmos aflitos, é porque estamos no
paraíso.
Pode ser de textura fina, simples dupla ou tripla à vontade de cada um, mas também há
de várias cores e até às flores.
De uma utilidade sem igual há quem também usasse o jornal.
MAS FAZ MAL !!!
Para o usar é preciso ter arte, não vá às vezes falhar e depois ?
Torna a limpar !!!
Muito útil numa aflição é preciso tê-lo sempre à mão.
Gasta-se, gasta-se sem poupar e até o meu gato gosta de com ele brincar, pega numa ponta
e vá de puxar.
Estende-o pelo chão e até parece uma linha contínua numa auto-estrada , é só correr até
o rolo acabar.
Digam lá se é bom ou não, tê-lo sempre à mão.
Pode haver necessidade de o usar e isso é bom sinal.
É sinal que está tudo a funcionar !!!

O AMIGO DA INSÓNIA CHAMA-SE...


Tic Tac Tic Tac
Tocam as doze badaladas,
Sinto as pálpebras inchadas
Quero dormir mas não deixo de ouvir
As suas pancadas.
Tic Tac Tic Tac ( 1h )
Viro-me e reviro-me
Nas posições mais disparatadas
Já estou desesperada
Mais uma hora passou e eu nada.
Tic Tac Tic Tac ( 2h )
Duas da madrugada
Eu deitada na esperança de adormecer
Penso enervada o que estou na cama a fazer...
E se eu fosse escrever !
Tic Tac Tic Tac ( 3h )
A casa está em silencio profundo
Penso no passado e no presente
O sono custa a chegar
Vou-me levantar.
Tic Tac Tic Tac ( 4h )
Já é madrugada
Que arrelia, a paciência já está a desaparecer
Se me levanto, sinto os neurónios cansados
não sei se sou capaz de escrever.
Tic Tac Tic Tac ( 5h )
O maldito relógio está mais ruidoso que o vento.
É impressão minha, ou ele sabe o que vai no meu pensamento.
Tic Tac Tic Tac ( 6h )
Chega de tanta insónia...Vou-me levantar...
O pequeno almoço vou fazer, já nasceu o dia.
Quando almoçar, já com toda a gente acordada
Vou-me deitar...vou dormir descansada
!!!!!!

ABANDONADA



CRIANÇA TRISTE PORQUE CHORAS, ABRE O TEU CORAÇÃO SEM DEMORA.
DIZ-ME PORQUE TE ABANDONOU QUEM TE GEROU
QUE MAL LHE FIZESTE PARA TANTO SOFRER.
DIZ-ME PORQUE TE DEIXOU SE NÃO PEDISTE PARA
NASCER.
CRIANÇA SEM CONFIANÇA, PELA VIDA QUE TE MAGOA
DIZ-ME MENINA PORQUE CHORAS MESMO QUE A
LEMBRANÇA TE DOA.
ÉS ORFÃ DE MIMO.
ÉS ORFÃ DE AMOR.
QUERO TIRAR DO TEU ROSTO MARCAS DE TRISTEZA,
LIMPAR O TEU CORPO FRÁGIL ONDE NÃO EXISTE O DESVELO.
OS TEUS PÉS MAGOADOS, PELAS CAMINHADAS
À PROCURA DE ABRIGO, DIZ-ME CRIANÇA QUEM FOI A MALVADA.
QUE TE GEROU NO ACONCHEGO E TE ABANDONOU NUM VÃO DE ESCADA.
AS LÁGRIMAS QUE CHORAS, SÃO UM BÁLSAMO PARA A ALMA, CHORA CRIANÇA
CHORA, ALIVIA A TUA TRISTEZA, QUERO ACABAR COM A TUA DESDITA.
ÉS FRUTO DE UM AMOR PASSAGEIRO.
ÉS VÍTIMA DE UMA ENTREGA ÍGOISTA.

NOITE DE LUA CHEIA



Em noite de lua cheia tudo se transforma tudo muda de cor, porque a noite com estrelas
e em sintonia com o luar, tem brilho prateado e a terra vem embelezar.
Em noite de lua cheia tudo se transforma, homens parecem lubisomens,
no cimo dos montes
ouvem-se os lobos a uivar, como a mandar recados à lua que o seu brilho os
está assustar.
Em noite de luar há pensamentos pesarosos , de pessoas não controladas com
ideias malvadas
que aproveitam para as realizar.
Noites de lua cheia de uma beleza infinita, o seu brilho assusta com sombras
que nos perseguem,nos fazem correr e ter medo sem o ter.
Em noite de lua cheia reza a lenda, que se avistam sereias de longos cabelos,
pentes prateados para os pentear e seus cânticos encantados para adormecer.
Dizem os crentes que a noite de lua cheia, é a noite dos tormentos, mas
também dos nascimentos que o mundo vem alegrar.
Noite prateada muito procurada pelos enamorados que se querem amar, em recantos
resguardados com seus desejos saciados e a lua a testemunhar.

VAMOS ESCREVINHAR

Peguei no lápis por pegar, sem saber o que escrever
para ele fiquei a olhar.
As palavras ficaram congeladas, miudinhas apertadas
todas desencontradas, fiquei sem perceber.
Frases imcompletas, com ditos abstractos pareciam
uma paleta sem cores e num vai-vem desordenado
num escrito marado, fiquei sem saber o que escrever...
Será perda de memória passageira, ou disse alguma asneira.
Pensativa, pela branca que senti olhei o lápis com meiguice...e disse
vá lá escreve qualquer coisa, mostra do que és capaz.
Ele esguio e elegante rabiscou devagar, escreveu a palavra AMAR...
E nunca mais parou.
Hoje escreve sem parar, numa alegria esfosiante parece dizer...
Que o preto no branco fica sempre bem e se tiver por companhia a borracha,
para apagar um ponto ou uma vírgula, ou um erro feito de propósito...
Para a pôr a trabalhar... então sim, estão em harmonia.
Fazem o par ideal, o amor anda no ar...
Voltamos à escrita, vamos escrevinhar !!!

CHEIROS DE CRIANÇA


Flores perfumadas de fragâncias variadas,
espalhadas pelos ares, agradáveis no cheirar
que vou sempre recordar...
Cheiros que me lembram coisas de criança,
quando em lençois de linho ficava a dormitar...
Cheiros espalhados pela casa a maçãs vermelhas perfumadas
a marmelada acabada de fazer, que não quero esquecer...
Cheiros a leite morno acabado de mungir,
de pão quente, acabado de cozer que pela manhã entrava pelo meu quarto
e na boca a água fazia crescer...
Cheiro a terra molhada, regada com água do poço
tirada balde a balde pelo velho tio Quim, já muito cansado
mas que ele fazia por prazer, não por dever... e a nada era obrigado...
Cheiro de roupa lavada, de uma brancura imaculada
mas se fosse muito olhada de tão branca que era
até os olhos fazia doer...
Cheiros difíceis de perder que estão na minha memória,
me enchem de saudade até não mais poder...
Cheiros da terra que me viu nascer.
Cheiros de tudo e de nada, de coisas boas e outras nem por isso
mas são cheiros da minha terra...
Cheiros de Sto. Tirso !!!

PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS

Toda de branco vestida, pelo seu rosto as lágrimas caíam
e naquele dia que devia ser de felicidade, a dúvida surgia...
O rosto bem maquilhado, quantos segredos escondia,
a única diferença é que ia ser oficializada a relação que já existia.
Era suposto ser um dia de alegria, mas aqueles olhos de uma tristeza
infinita, parece que já previam o destino que a esperava
mas ela sorria, como hipnotizada.
Talvez na esperança de que tudo ia mudar e o seu sonho realizar...
SER FELIZ !!!
Como se enganou... as negras no corpo de tanta agressão voltaram,
seus olhos magoados ainda mais tristes ficaram.
As promessas de deixar o vício não foram cumpridas.
Ela exausta de tantos maus tratos sofrer, perdeu a esperança e
numa atitude covarde adormeceu sossegadamente.
Encontrou a PAZ finalmente !!!

FOLHAS CAIDAS


O vento sopra forte, as folhas rolam pelo chão
como empurradas por mãos invisíveis, correm, correm
sem direcção, num voo rasteiro tombam desfalecidas,
umas verdes outras amareladas elas correm, correm,
parece terem encontro marcado e alguém à espreita da sua chegada.
O vento sopra como para ajudar as folhas ao seu destino chegar.
Horas a redopiar, as folhas cansadas ainda mais amareladas, chegam ao destino por elas marcado,
juntam-se aos molhos num encontro sossegado e o
vento solidário, sopra mais devagarinho como para
ajudar a chegar ao encontro, ao seu destino.
Elas ficam em repouso de tanta correria, adormece
me esquecem-se que vem a caminho umas mãos que sem dó,
as varrem e lhes dão um novo destino.

EMBRIAGADA


Alcoolizada, quem por ela passava
tudo dizia e até dela abusava...
Sem vontade própria, achava-se a mais bela...
Cambaleante lá ia numa provocação doentia...
Ela se oferecia...
Procurava nesses amores, o amor que lhe fugia
e numa insatisfação constante ela bebia...
Embriagada aos tropeções ela caía...Ali ficava
até ser dia, por oportunistas era usada e abusada
e ela de nada se lembrava...
Roupa rasgada, olheiras profundas, cabelos em
desalinho, ela se levantava numa atitude altiva...
Bela, ela se julgava e por isso era procurada...
Àh !!! Como ela se enganava...
Sem tino no seu viver acabou por morrer...
Respostas não teve, se era procurada por amor,
ou por estar fragilizada...O seu estado normal era
estar EMBRIAGADA !!!
.
Álcool bebido com moderação, é um néctar de eleição, mas sem conta nem medida pode estragar a vida, de quem com ele coabita.

HOJE SINTO-ME FELIZ



Hoje sinto-me feliz...
Porquê ! E porque não ?
Sou uma pessoa... Não sou uma figura...
Gosto de sentir o vento a bater no meu rosto...
A chuva a molhar o meu corpo...
O bater apressado do meu coração...
Quando tenho uma emoção...
Estou viva logo penso...
Nesta vontade louca de sentir a vida...
Numa procura de esquecer a desdita...
Sou pobre, mas sinto-me rica...
O meu choro é o riso...
O meu desgosto é a felicidade...
Dou uma gargalhada porque tenho vontade...
Nada me para, nem a saudade...
Vivo hoje melhor que ontem...
Tenho a sensação que o mundo mudou de cor...
Está mais verde sim senhor...
Hoje sinto-me feliz...
Porquê ?
Porque concretizei um sonho !!!

PALAVRAS SOLTAS



Palavras lançadas ao vento, são como poemas que saem do meu pensamento.
Palavras simples e belas, que ditas com lucidez se tornam enormes na sua pequenez.
Palavras sábias ditas por quem é mestre na sua sabedoria.
Palavras ditas com ardor cujo significado é o amor.
Palavras cujo único pecado, é serem ditas sem pensar por isso tem um sabor amargo.
Palavras ditas em momentos de sofrimento, podem aplacar a dor se ditas com sentimento.
Palavras meigas e doces, sussurradas ao ouvido parecem música em dó sustenido.
Palavras azedas que saem aos borbutões, pela boca de megeras para magoar nosso corações.
Palavras abençoadas ditas por quem sente, são como água fresca de uma nascente.
Palavras verdadeiras ditas com sinceridade são como ceifeiras que rasgam a carne a quem lhe custa ouvir a verdade.
Palavras e mais palavras, escritas ou faladas contam histórias de amor, de dor
de monstros e de fadas!!!

OS MEUS DOIS DIABINHOS


Desde que me conheço sempre tive na ideia que, tinha dois
diabinhos, um em cada ombro.No esquerdo um diabinho
bonzinho (sim porque também existem diabinhos bons)no
direito um diabinho encarnado. O diabinho bom repreendia-me
pelas asneiras que fazia e quando eu me magoava, não
dizia um palavrão porque eu ouvia ele a avisar-me não digas
asneiras, senão quem fica contente é o do ombro do lado direito.
Dessa estás livre dizia-lhe eu!!!... Sentia-me feliz
porque tinha conseguido controlar-me e logo me saía o "ai
meu Deus que dores".O pior era a luta entre os dois , o
esquerdo dizia-me não digas asneiras, o encarnado picava-me
para eu dizer, andava de um lado para o outro no meu
ombro cada vez mais encarnado de tão contente. Não é que
às vezes ele ganhava!!!Lá saía um palavrão e o diabinho
encarnado esfregava as mãos de satisfação, dava pulos de
alegria, enquanto o diabinho bom, cabisbaixo ficava numa
tristeza de meter dó.Ainda hoje a sensação que tenho é de
um diabinho em cada ombro, sempre em luta pelo diz não diz
palavrão e quem está a ganhar é o f.....da.....p do
encarnado.Desculpem !!!