sábado, 29 de agosto de 2009

Madrugada

A Noite está a chegar ao fim, cansada adormece e dá a vez à Madrugada...
Que estremunhada, num acordar lento, faz parceria com a Neblina e o Vento...
Sopra mais ou menos devagar, para a Aurora acordar !!!
Às vezes surge com uma cor avermelhada e berrante, comprometida por mostrar...
Que o Horizonte é seu amante...
Cenas de amor tórrido são uma constante, a prometer que o tempo vai estar...
Quente e sufocante !!!
A Madrugada com o dom que lhe é peculiar, anda numa azáfama sem par...
De parto natural nasce o dia, logo começa a gatinhar, faz tais ruídos a palrar...
De propósito para o Mundo acordar !!!
Como envergonhado por ser dispensado, o Sol aparece a medo e devagar.
Começa a brilhar, numa luz resplandecente, fica quente até queimar...
Sente cíumes por não entrar na azáfama da Madrugada.
Levanta-se cedo, às vezes muito cedo, mas não consegue encontrar-se...
Com a sua amada !!!
Como a pressentir que ele está a chegar...
Ela desaparece envolta nos seus véus esvoaçantes...
Vai à procura de outros amantes !!!!!!

Sem comentários: