sábado, 29 de agosto de 2009

VAMOS ESCREVINHAR

Peguei no lápis por pegar, sem saber o que escrever
para ele fiquei a olhar.
As palavras ficaram congeladas, miudinhas apertadas
todas desencontradas, fiquei sem perceber.
Frases imcompletas, com ditos abstractos pareciam
uma paleta sem cores e num vai-vem desordenado
num escrito marado, fiquei sem saber o que escrever...
Será perda de memória passageira, ou disse alguma asneira.
Pensativa, pela branca que senti olhei o lápis com meiguice...e disse
vá lá escreve qualquer coisa, mostra do que és capaz.
Ele esguio e elegante rabiscou devagar, escreveu a palavra AMAR...
E nunca mais parou.
Hoje escreve sem parar, numa alegria esfosiante parece dizer...
Que o preto no branco fica sempre bem e se tiver por companhia a borracha,
para apagar um ponto ou uma vírgula, ou um erro feito de propósito...
Para a pôr a trabalhar... então sim, estão em harmonia.
Fazem o par ideal, o amor anda no ar...
Voltamos à escrita, vamos escrevinhar !!!

Sem comentários: