sábado, 29 de agosto de 2009

CALOR QUE ME AQUECE


Sinto em mim o teu calor que me aquece suavemente...
Concretizo os teus desejos...
Cubro o teu corpo de beijos...
Falas-me ao ouvido ternamente...
Guardo no meu pensamento
teus recantos e esconderijos...
As carícias nos meus seios
recordo a cada momento...
Fico como louca sinto o teu corpo ainda trémulo
num desespero de posse...
Procurando a minha boca...
Beijos loucos e profundos, sofregos de tanta paixão...
Num prazer descontrolado...
Beijo teu corpo suado. amando, beliscando
com mordidelas de carinho, assim te amo no escuro...
Amo-te amo-te digo baixinho !!!
Faz-se luz por um momento, sinto flaxes de contentamento...
És minha perguntas sofregamente...
Sim amor...Sou tua para sempre!!!


F.Campos

OS MEUS VIRAVENTOS


O VENTO FORTE FAZ GIRAR OS MEUS VIRAVENTOS
COLORIDOS DE LEMBRANÇAS... E PENSAMENTOS...
OS MEUS VIRAVENTOS GIRAM RÁPIDAMENTE
CADA VEZ MAIS VELOZMENTE
COMO ÉLICES DE AVIÕES QUE OS FAZEM LEVANTAR VÔO
E VOAR EM VÁRIAS DIREÇÕES...
OS MEUS VIRAVENTOS GIRAM GIRAM, CONFORME OS VENTOS
E QUANDO A BRISA É LEVE ELES GIRAM SUAVEMENTE.
COM CORES ALEGRES E MUITO COLORIDAS
ANIMAM AS CRIANÇAS EM BRINCADEIRAS DIVERTIDAS...
SÃO LINDOS OS VIRAVENTOS NAS JANELAS E NOS QUINTAIS
A GIRAR CONFORME OS VENTOS...
HÁ-OS DE VÁRIOS TAMANHOS, E FEITIOS DIFERENTES
DOS DE ANTIGAMENTE...
ENCHEM A CRIANÇADA DE ALEGRIA...
SÃO O ALIMENTO DA NOSSA FANTASIA!!!


F.Campos

BOLAS DE SABÃO

Feitas pelo soprar de bocas de crianças, as bolas de
sabão saem suaves aos montões, de cores verdes
amarelas e lilazes.
Algumas perdem o poder de suavemente levitar pelos

ares, em bailados de encantar.
Outras mais fortes conseguem subir ganhando mil

cores com os raios de sol a contribuir.
De tão leves continuam a bailar ao sabor do vento,

perdem o fôlego e rebentam no ar, como beijos
repenicados.
São a alegria da pequenada, que sopram sopram para

as ver subir e rebentam no ar molham o chão como a
chorar!!!
De tamanhos variados, tudo depende da arte de

soprar umas demoram mais a levitar fazem umas
piruetas e suavemente acabam por rebentar .
O seu tempo é efémero, tanta alegria dão e acabam
tristemente, as bolas de sabão!!!

F.Campos

O MEU VICIO (MENOR)


Um dos meus maiores prazeres
É tomar um cafézinho
Tingido com uma pinga de leite
De manhã muito cedinho...
Sinto tanto a falta dele
Que não me importa de o tomar
A qualquer hora do dia
Só não o tomo ao deitar...
Não bebo álcool, nem fumo
Tenho este vício pelo café
Não o tomo em demasia
Bebo-o sentada ou de pé...
Sei qual vai ser o remédio
Café com uma casca de limão
Para as dores de cabeça
É o que tenho sempre à mão...
Depois gosto dos primos
Da meia de leite clarinha
Do pingo não tenho queixa
O único defeito é a natinha...
Digam lá se na verdade
O café tomado com moderação
Nos dá ou não alegria
E até faz bem ao coração.


F.Campos

MENINA TRISTE


Para algumas coisas mudar
Gostava de voltar a nascer
Ser novamente criança
E certas escolhas fazer.

Aquecer-me no seu peito
Com sofreguidão eu queria
Abraços flácidos e frios
Nos seus braços eu tremia

Lembranças não tenho dos beijos
Que em criança pedia
Nem de afagos eu me lembro
Tive uma infância vazia

Mãe que me deste a vida
Amor não tinhas para dar
Talvez sentisses falta de carinhos
E não saibas o que é amar

Se eu voltasse a nascer, pedia ao Menino Jesus uns braços quentes para me abraçar.
Beijos com sabor a mel, afagos, sentir o calor dos abraços, chorar de alegria por alguém
comigo se preocupar.
E quando chegasse a noite ter quem me viesse a roupa aconchegar.
E me desse um beijo ao deitar.
Ficção.

F.Campos

VELAS COLORIDAS

Velas brancas simples na sua cor, tanto alumiam almas que partem
Como em dias de festa ornamentam mesas de um festim
acompanhadas de uma declaração de amor.
Há-as em cores variadas coloridas e engraçadas, servem para decorar banhos de tina com cenas ousadas seus cheiros alertam os sentidos em jogos proibidos.
Velas que são sinónimo de luz quando a criança à nascença os padrinhos pela primeira vez, à igreja os conduz.
Velas teimosas, que nos fazem soprar sem parar e teimam em não apagar.
Velas que dão alegria aos bolos de crianças e adultos, na festança dos parabéns
desde um ano... às vezes passa dos cem.!!!
Velas com várias utilidades que em tempos passados, serviam para ensebar
as botas dos pastores e dos soldados.
Velas dos tempos modernos, ricas e decorativas em épocas festivas dão alegria
e brilho às ruas de cada cidade, orgulhosa da sua decoração mostram a sua vaidade.
Outras velas e com outra utilidade, as dos barcos enfunadas pelos ventos
que foram descobrindo as Índias e as Américas, tendo os Portugueses navegado
por mares nunca antes navegados.
Velas com usos e formas diferentes, umas alumiam outras andam ao sabor dos ventos
deram-nos Glória e Honra pelos muitos Descobrimentos.

F.Campos

A PROFISSÃO MAIS ANTIGA

Percorrem as ruas da cidade
Desgastam-se de as calcorrear
Vestem roupas berrantes e decotadas
Saltos altos e meias rendadas.
Saias que parecem tiras à cinta amarradas
De tão justas e apertadas
Mulheres marcadas pela desgraça
Em fuga de relações mal acabadas!!!
Fazem crer que trabalham para os seus filhos
TEREM DE COMER !!!.Mas as mais das vezes dizem isso por dizer.
Mulheres há que gostam da arte de amar...
Vão com homens que podem pagar.
Outras há que para o seu homem satisfazer
Dão-lhes todos os euros, que o seu corpo pode render
Para o chulo não as sovar!
Mulheres de fácil viver, há as que vivem a amealhar
para mais tarde poderem ter, uma vida calma e descansar.
E é vê-las pela cidade a subir e a descer
ruas já conhecidas e procuradas, por homens dispostos a tudo ter
nuns momentos de prazer.
Alguns até têm o que procuram bem perto
mas preferem não ver.
Dá-lhes gozo o pagar, porque tudo querem fazer...
Mais tarde por se deixarem envolver num amor que é a fingir
Não se lembram que a doença os pode trair e vidas inocentes vão sentir
o sabor amargo da traição.
Mulheres da vida por opcção, que fazem dela a mais velha profissão!!!

F.Campos

BEIJOS VARIADOS



Beijos-2441


Beijos dados em momentos
Lindos como os nascimentos
São miminhos carinhosos
São beijinhos ternurentos

Beijos puros de criança
Muitos ,muitos e muitos mais
Para os dar não há poupança
São inocentes são leais

Beijos de amigo ou amiga
Se dados com sinceridade
São prendinhas embrulhadas
Como provas de amizade

Beijos de agradecimento
Dados em certo momento
Provam que a gratidão
Está dentro do nosso coração

Beijos castos de respeito
São dados ao beijar a cruz
Que num sinal de Fé
Trazemos pendurada ao peito

O beijo dado á chegada
Pode ter outro sabor
Quando a alma está ferida
No adeus o beijo é dor

O beijo mais comentado
Foi dado pelo falso Judas
Vendeu-se por 30 dinheiros
Ao longo dos tempos ficou lembrado

Beijos quentes e molhados
Dados em momentos de paixão
São beijos apaixonados
Que nos fazem perder a razão


F.Campos

POR FAVOR!!!

Por favor dá-me a tua mão !
Não me abandones neste momento de dor
em que todo o meu ser se sente triste e sem amor.
Tenho a alma enegrecida e ferida.
Sinto um dilúvio prestes a acontecer, estou faminta de
forças para entender, esta angústia que teima em me perseguir.
Por favor !
Não me deixes partir segura-me com força e dá-me o teu beijo de amigo
deixa-me ficar contigo.
Ouve o meu apelo neste momento em que me sinto fenecer
só dúvidas eu sinto e não as sei decifrar
não sou capaz porque sinto-me enfraquecida
não tenho vontade e não quero pensar.
Por favor !
Desata este nó que me asfixia
tenho necessidade de respirar e sentir o cheiro da maresia.
Ouvir o vento com os seus segredos
as nuvens com lágrimas de lamentos.
Por favor !
Fica comigo... dá-me vida. A minha vida !!!

F.Campos

VELHOTE ESPECIAL


Hoje apetece-me falar de uma pessoa, que me era querida e marcou a minha
infância.
Já com alguma idade, naquele tempo ele tinha uma mente de criança porque
era diferente!
Eu sentia um carinho especial pela sua ingenuidade de criança. Tudo para ele
se resumia em ser
livre. Lembro-me de ele sair de casa dos meus avós por dias e dias sem nada
dizer e dele ninguém sabia.
Caminhava Km. e km. a pé porque livre ele se sentia, em qualquer palheiro de
lavrador ele dormia, em troca de algum trabalho cujo pagamento era a bucha,
como ele dizia.
Fechado em casa não queria estar, caminhava agarrado ao cajado seu amigo,
noite e dia.
Até ao dia em que lhe disseram que ia para um lar.
Ele mil vezes repetia , se meterem o Quim num lar o Quim morre.
O Quim é livre como os passarinhos não quer estar fechado.
Sabe menina Fernandes assim ele me chamava, o Quim não gosta de estar
preso como um pássaro numa gaiola.
Meteram-no no lar que ele tanto temia.
Pouco tempo passado o meu TIO QUIM morria!!!!
.
PS. Esta homenagem é feita ao homem que só queria
caminhar..caminhar...sem parar.
PORQUE ELE ERA DIFERENTE !!!

CORAÇÃO DE PEDRA

ROSTO PERFEITO E BONITO
CORPO APETECÍVEL
PALAVRAS MEIGAS
COMO AS SINTO

GESTOS SUAVES
CALMA NO OLHAR
NÃO SOU DE FERRO
QUERO-TE AMAR.

SORRISO ABERTO
COMO A CONVIDAR
BRINCAR CONTIGO É FOGO
VOU-ME QUEIMAR.

ILUSÃO FOI O QUE SENTI
DIGO AGORA COM EMOÇÃO
VI QUE DENTRO DO TEU PEITO
TENS PEDRA EM VEZ DE CORAÇÃO.

APRENDI ESTA LIÇÃO
E AGORA PARA AMAR
ESCOLHO UM MAIS FEINHO
MESMO LOGO AO ACORDAR.

CORPO DE ADÓNIS NÃO É TUDO
QUALIDADES TEM MAIS VALOR
QUERO QUE ME CHAMEM DE QUERIDA
QUERO CHAMAR-LHE MEU AMOR.        

MENDIGOS

Ao fazer uma caminhada habitual, vejo com estes que a terra há-de comer,
uma pobreza enraizada de pessoas que fazem do cartão a sua morada, com
camas montadas em qualquer canto em prédios degradados de portas
escancaradas, vi camas montadas em portais e vãos de escadas.
.
Pessoas que viveram na abastança e que por motivos vários, hoje vagueiam
pela cidade.
Jovens , ou pessoas de mais idade que perderam o sentido da vida.
.
Cobrem-se com cobertores surrados, tapam o rosto envergonhados, com medo
de serem vistos por alguém que os reconheça do tempo em que tinham um
tecto, uma cama e comida na mesa.
.
Ao entardecer procuram os leitos abandonados e resguardados, quando com
eles não os conseguem trazer.
.
Áh ! Governantes deste País deixem de empinar o nariz, abram os olhos para a realidade.
.
Desçam do pedestal em que se colocaram , vejam com os olhos que a terra
vos há-de comer há tanta gente a sofrer e os senhores com promessas que
não vão cumprir, passam a vida a discutir e a mandar f...s uns aos outros, para
o povo distrair
E cada vez à mais gente arrastar-se e a pedir !!!

HOJE FIQUEI SEM O MEU RATO(mouse)

Esta é a história verdadeira de uma sexta feira.
Parei para descansar de blogar.
Fechei os olhos, passei pelas brasas por momentos...
Quando acordei vi o que nunca pensei ver...
Para mal dos meus tormentos.
As minhas gatinhas Milai e Gigi
brincaram com o meu rato até mais não querer...
Deixaram-no quietinho no seu sítio, como se nada tivesse acontecido mas...
depois de o morder.
Só que ele estava perdido !!!
Traçaram-no com os seus dentinhos pequenos...
E não o fizeram por menos.
Esconderam-se para não as repreender, mas puseram-se à espreita a ver...
Mais uma vez o rato foi vítima do gato, mas este não se podia defender...
DEIXOU-SE ABATER !!!!!!
Outro fui comprar, porque sem rato não podia blogar.

UTILIDADE SEM VAIDADE

São metros e metros de uma brancura imaculada, sem cruzamentos nem curvas mais parece uma auto-estrada, quando precisamos dele por estarmos aflitos, é porque estamos no
paraíso.
Pode ser de textura fina, simples dupla ou tripla à vontade de cada um, mas também há
de várias cores e até às flores.
De uma utilidade sem igual há quem também usasse o jornal.
MAS FAZ MAL !!!
Para o usar é preciso ter arte, não vá às vezes falhar e depois ?
Torna a limpar !!!
Muito útil numa aflição é preciso tê-lo sempre à mão.
Gasta-se, gasta-se sem poupar e até o meu gato gosta de com ele brincar, pega numa ponta
e vá de puxar.
Estende-o pelo chão e até parece uma linha contínua numa auto-estrada , é só correr até
o rolo acabar.
Digam lá se é bom ou não, tê-lo sempre à mão.
Pode haver necessidade de o usar e isso é bom sinal.
É sinal que está tudo a funcionar !!!

O AMIGO DA INSÓNIA CHAMA-SE...


Tic Tac Tic Tac
Tocam as doze badaladas,
Sinto as pálpebras inchadas
Quero dormir mas não deixo de ouvir
As suas pancadas.
Tic Tac Tic Tac ( 1h )
Viro-me e reviro-me
Nas posições mais disparatadas
Já estou desesperada
Mais uma hora passou e eu nada.
Tic Tac Tic Tac ( 2h )
Duas da madrugada
Eu deitada na esperança de adormecer
Penso enervada o que estou na cama a fazer...
E se eu fosse escrever !
Tic Tac Tic Tac ( 3h )
A casa está em silencio profundo
Penso no passado e no presente
O sono custa a chegar
Vou-me levantar.
Tic Tac Tic Tac ( 4h )
Já é madrugada
Que arrelia, a paciência já está a desaparecer
Se me levanto, sinto os neurónios cansados
não sei se sou capaz de escrever.
Tic Tac Tic Tac ( 5h )
O maldito relógio está mais ruidoso que o vento.
É impressão minha, ou ele sabe o que vai no meu pensamento.
Tic Tac Tic Tac ( 6h )
Chega de tanta insónia...Vou-me levantar...
O pequeno almoço vou fazer, já nasceu o dia.
Quando almoçar, já com toda a gente acordada
Vou-me deitar...vou dormir descansada
!!!!!!

ABANDONADA



CRIANÇA TRISTE PORQUE CHORAS, ABRE O TEU CORAÇÃO SEM DEMORA.
DIZ-ME PORQUE TE ABANDONOU QUEM TE GEROU
QUE MAL LHE FIZESTE PARA TANTO SOFRER.
DIZ-ME PORQUE TE DEIXOU SE NÃO PEDISTE PARA
NASCER.
CRIANÇA SEM CONFIANÇA, PELA VIDA QUE TE MAGOA
DIZ-ME MENINA PORQUE CHORAS MESMO QUE A
LEMBRANÇA TE DOA.
ÉS ORFÃ DE MIMO.
ÉS ORFÃ DE AMOR.
QUERO TIRAR DO TEU ROSTO MARCAS DE TRISTEZA,
LIMPAR O TEU CORPO FRÁGIL ONDE NÃO EXISTE O DESVELO.
OS TEUS PÉS MAGOADOS, PELAS CAMINHADAS
À PROCURA DE ABRIGO, DIZ-ME CRIANÇA QUEM FOI A MALVADA.
QUE TE GEROU NO ACONCHEGO E TE ABANDONOU NUM VÃO DE ESCADA.
AS LÁGRIMAS QUE CHORAS, SÃO UM BÁLSAMO PARA A ALMA, CHORA CRIANÇA
CHORA, ALIVIA A TUA TRISTEZA, QUERO ACABAR COM A TUA DESDITA.
ÉS FRUTO DE UM AMOR PASSAGEIRO.
ÉS VÍTIMA DE UMA ENTREGA ÍGOISTA.

NOITE DE LUA CHEIA



Em noite de lua cheia tudo se transforma tudo muda de cor, porque a noite com estrelas
e em sintonia com o luar, tem brilho prateado e a terra vem embelezar.
Em noite de lua cheia tudo se transforma, homens parecem lubisomens,
no cimo dos montes
ouvem-se os lobos a uivar, como a mandar recados à lua que o seu brilho os
está assustar.
Em noite de luar há pensamentos pesarosos , de pessoas não controladas com
ideias malvadas
que aproveitam para as realizar.
Noites de lua cheia de uma beleza infinita, o seu brilho assusta com sombras
que nos perseguem,nos fazem correr e ter medo sem o ter.
Em noite de lua cheia reza a lenda, que se avistam sereias de longos cabelos,
pentes prateados para os pentear e seus cânticos encantados para adormecer.
Dizem os crentes que a noite de lua cheia, é a noite dos tormentos, mas
também dos nascimentos que o mundo vem alegrar.
Noite prateada muito procurada pelos enamorados que se querem amar, em recantos
resguardados com seus desejos saciados e a lua a testemunhar.

VAMOS ESCREVINHAR

Peguei no lápis por pegar, sem saber o que escrever
para ele fiquei a olhar.
As palavras ficaram congeladas, miudinhas apertadas
todas desencontradas, fiquei sem perceber.
Frases imcompletas, com ditos abstractos pareciam
uma paleta sem cores e num vai-vem desordenado
num escrito marado, fiquei sem saber o que escrever...
Será perda de memória passageira, ou disse alguma asneira.
Pensativa, pela branca que senti olhei o lápis com meiguice...e disse
vá lá escreve qualquer coisa, mostra do que és capaz.
Ele esguio e elegante rabiscou devagar, escreveu a palavra AMAR...
E nunca mais parou.
Hoje escreve sem parar, numa alegria esfosiante parece dizer...
Que o preto no branco fica sempre bem e se tiver por companhia a borracha,
para apagar um ponto ou uma vírgula, ou um erro feito de propósito...
Para a pôr a trabalhar... então sim, estão em harmonia.
Fazem o par ideal, o amor anda no ar...
Voltamos à escrita, vamos escrevinhar !!!

CHEIROS DE CRIANÇA


Flores perfumadas de fragâncias variadas,
espalhadas pelos ares, agradáveis no cheirar
que vou sempre recordar...
Cheiros que me lembram coisas de criança,
quando em lençois de linho ficava a dormitar...
Cheiros espalhados pela casa a maçãs vermelhas perfumadas
a marmelada acabada de fazer, que não quero esquecer...
Cheiros a leite morno acabado de mungir,
de pão quente, acabado de cozer que pela manhã entrava pelo meu quarto
e na boca a água fazia crescer...
Cheiro a terra molhada, regada com água do poço
tirada balde a balde pelo velho tio Quim, já muito cansado
mas que ele fazia por prazer, não por dever... e a nada era obrigado...
Cheiro de roupa lavada, de uma brancura imaculada
mas se fosse muito olhada de tão branca que era
até os olhos fazia doer...
Cheiros difíceis de perder que estão na minha memória,
me enchem de saudade até não mais poder...
Cheiros da terra que me viu nascer.
Cheiros de tudo e de nada, de coisas boas e outras nem por isso
mas são cheiros da minha terra...
Cheiros de Sto. Tirso !!!

PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS

Toda de branco vestida, pelo seu rosto as lágrimas caíam
e naquele dia que devia ser de felicidade, a dúvida surgia...
O rosto bem maquilhado, quantos segredos escondia,
a única diferença é que ia ser oficializada a relação que já existia.
Era suposto ser um dia de alegria, mas aqueles olhos de uma tristeza
infinita, parece que já previam o destino que a esperava
mas ela sorria, como hipnotizada.
Talvez na esperança de que tudo ia mudar e o seu sonho realizar...
SER FELIZ !!!
Como se enganou... as negras no corpo de tanta agressão voltaram,
seus olhos magoados ainda mais tristes ficaram.
As promessas de deixar o vício não foram cumpridas.
Ela exausta de tantos maus tratos sofrer, perdeu a esperança e
numa atitude covarde adormeceu sossegadamente.
Encontrou a PAZ finalmente !!!

FOLHAS CAIDAS


O vento sopra forte, as folhas rolam pelo chão
como empurradas por mãos invisíveis, correm, correm
sem direcção, num voo rasteiro tombam desfalecidas,
umas verdes outras amareladas elas correm, correm,
parece terem encontro marcado e alguém à espreita da sua chegada.
O vento sopra como para ajudar as folhas ao seu destino chegar.
Horas a redopiar, as folhas cansadas ainda mais amareladas, chegam ao destino por elas marcado,
juntam-se aos molhos num encontro sossegado e o
vento solidário, sopra mais devagarinho como para
ajudar a chegar ao encontro, ao seu destino.
Elas ficam em repouso de tanta correria, adormece
me esquecem-se que vem a caminho umas mãos que sem dó,
as varrem e lhes dão um novo destino.

EMBRIAGADA


Alcoolizada, quem por ela passava
tudo dizia e até dela abusava...
Sem vontade própria, achava-se a mais bela...
Cambaleante lá ia numa provocação doentia...
Ela se oferecia...
Procurava nesses amores, o amor que lhe fugia
e numa insatisfação constante ela bebia...
Embriagada aos tropeções ela caía...Ali ficava
até ser dia, por oportunistas era usada e abusada
e ela de nada se lembrava...
Roupa rasgada, olheiras profundas, cabelos em
desalinho, ela se levantava numa atitude altiva...
Bela, ela se julgava e por isso era procurada...
Àh !!! Como ela se enganava...
Sem tino no seu viver acabou por morrer...
Respostas não teve, se era procurada por amor,
ou por estar fragilizada...O seu estado normal era
estar EMBRIAGADA !!!
.
Álcool bebido com moderação, é um néctar de eleição, mas sem conta nem medida pode estragar a vida, de quem com ele coabita.

HOJE SINTO-ME FELIZ



Hoje sinto-me feliz...
Porquê ! E porque não ?
Sou uma pessoa... Não sou uma figura...
Gosto de sentir o vento a bater no meu rosto...
A chuva a molhar o meu corpo...
O bater apressado do meu coração...
Quando tenho uma emoção...
Estou viva logo penso...
Nesta vontade louca de sentir a vida...
Numa procura de esquecer a desdita...
Sou pobre, mas sinto-me rica...
O meu choro é o riso...
O meu desgosto é a felicidade...
Dou uma gargalhada porque tenho vontade...
Nada me para, nem a saudade...
Vivo hoje melhor que ontem...
Tenho a sensação que o mundo mudou de cor...
Está mais verde sim senhor...
Hoje sinto-me feliz...
Porquê ?
Porque concretizei um sonho !!!

PALAVRAS SOLTAS



Palavras lançadas ao vento, são como poemas que saem do meu pensamento.
Palavras simples e belas, que ditas com lucidez se tornam enormes na sua pequenez.
Palavras sábias ditas por quem é mestre na sua sabedoria.
Palavras ditas com ardor cujo significado é o amor.
Palavras cujo único pecado, é serem ditas sem pensar por isso tem um sabor amargo.
Palavras ditas em momentos de sofrimento, podem aplacar a dor se ditas com sentimento.
Palavras meigas e doces, sussurradas ao ouvido parecem música em dó sustenido.
Palavras azedas que saem aos borbutões, pela boca de megeras para magoar nosso corações.
Palavras abençoadas ditas por quem sente, são como água fresca de uma nascente.
Palavras verdadeiras ditas com sinceridade são como ceifeiras que rasgam a carne a quem lhe custa ouvir a verdade.
Palavras e mais palavras, escritas ou faladas contam histórias de amor, de dor
de monstros e de fadas!!!

OS MEUS DOIS DIABINHOS


Desde que me conheço sempre tive na ideia que, tinha dois
diabinhos, um em cada ombro.No esquerdo um diabinho
bonzinho (sim porque também existem diabinhos bons)no
direito um diabinho encarnado. O diabinho bom repreendia-me
pelas asneiras que fazia e quando eu me magoava, não
dizia um palavrão porque eu ouvia ele a avisar-me não digas
asneiras, senão quem fica contente é o do ombro do lado direito.
Dessa estás livre dizia-lhe eu!!!... Sentia-me feliz
porque tinha conseguido controlar-me e logo me saía o "ai
meu Deus que dores".O pior era a luta entre os dois , o
esquerdo dizia-me não digas asneiras, o encarnado picava-me
para eu dizer, andava de um lado para o outro no meu
ombro cada vez mais encarnado de tão contente. Não é que
às vezes ele ganhava!!!Lá saía um palavrão e o diabinho
encarnado esfregava as mãos de satisfação, dava pulos de
alegria, enquanto o diabinho bom, cabisbaixo ficava numa
tristeza de meter dó.Ainda hoje a sensação que tenho é de
um diabinho em cada ombro, sempre em luta pelo diz não diz
palavrão e quem está a ganhar é o f.....da.....p do
encarnado.Desculpem !!!

LÁGRIMAS DE SAUDADE



DEIXASTE-ME SÓ, SEM NADA DIZER...
COMO A FUGIRES DO NADA
NESSA MADRUGADA, SENTI-ME MORRER...
A CARTA QUE DEIXASTE EM CIMA DO APARADOR
ESTAVA EM BRANCO ...
COM A PRESSA ESQUECESTE-TE DE A ESCREVER...
NÃO PENSASTE NA MINHA DOR...
DESCULPAS PENSADAS, MENTIRAS PIEDOSAS
QUE NÃO QUERO SABER...
NUMA ATITUDE INFANTIL
OU PROPRIA DE UMA MENTE SENIL...TUDO QUERIAS TER !!!
ERAS DONO E SENHOR DO MEU SER
EXIGIAS TANTO E EU EM PRANTO
TUDO FAZIA PARA TE SATISFAZER.
DEIXÁSTE-ME SÓ E SINTO-ME MORRER...
SINTO A TUA FALTA, MAS QUERO ESQUECER
QUE TUDO FAZIA PARA TE MERECER...
AMOR AMO-TE TANTO QUE PREFIRO MORRER...
A TER QUE TE PERDER!!!


MAS QUE VIDA


Vou fazer um brinde à vida...
Numa caminhada que já vai longa...
Cansada mas não desiludida...
Quero festejar a vida...
Taça de licores variados...
Uns tão doces outros amargos...
Sabores que bem misturados...
Ficam doces como rebuçados!!!
Na grafonola da vida...
Ponho uma música bem divertida...
Para animar o coração...
Que me vai levar pela mão...
Quando a vida disser o não...
Vida mais ou menos bem vivida...
Numa teimosia difícil de vencer...
Tracei o meu estilo próprio...
Escondi a tristeza num sorriso sempre actual...
Que me vai acompanhar até morrer.
MAS VIDA !!!
Tens sido pouco amiga...
Por ti até sinto amor...
E tu pouco dada ao sentimento...só esperas pelo momento...
Para aos meus roubares a alegria...e oferecer-lhes a dor !!!
Esta é a mensagem que quero gravada...
Na pedra negra e gelada...
Onde vou descansar...
Quando a vida se lembrar...que está na hora de parar !!!

BATE, BATE CORAÇÃO


Coração que bates noite e dia
num bater perfeito...
És o símbolo do amor que com mais
ou menos fervor amas e estás livre
de arritmias...
És calmo no bater, às vezes sofres
e fazes sofrer quem em ti confia e te
faz saltar de alegria...
Maravilhoso, coeso e verdadeiro para
amar és sempre o pioneiro.
Às vezes ficas abalado, por seres mal
amado e maltratado, meu coração que
dás amor és o maior és um senhor...
Mesmo quando estás desanimado e
entristecido bates num ritmo incerto,
eu te faço um repto, trabalha com vontade quero sentir o teu bater certo
e com afinco...
Quando bates no meu peito e fazes doer
algum aviso me queres fazer, ou um
recado me queres dar que não devo
abusar, que te devo proteger...
Ilusões não as posso ter mas vou-te amar
enquanto viver, nossa amizade começou
muito antes de eu nascer...
Gosto de ti meu coração quando andas na
brincadeira, alegre e malicioso...
Gosto de sentir o teu bater generoso...
Se te apaixonares coração, vai com calma
vai devagar, não te emociones ao amar
sabes que ficas com o batimento fraco
e de repente podes parar!!!

SE EU SOUBESSE QUE MORRIA AMANHÃ

E se eu soubesse que ia morrer amanhã...0 que fazia !!!
Escondia-me do mundo para não verem a minha agonia...
Saía pelas ruas entrava em todas as tascas e bebia ...
para afogar a minha agonia...
Bailava e rodopiava toda a noite até chegar o dia...
Passeava pela praia e punha os meus pensamento
sem dia...
Pensava se devia ou não antecipar a minha agonia...
Chorava num desabafo pela partida antecipada...
Fazia uma jantarada e a família toda reunia...
Deitava foguetes a festejar, como se estivesse numa romaria...
De nervosismo ria, ria tanto até chegar ao pranto...
Telefonava aos amigos a dizer que estava de partida...
Preparava-me rezando, punha a conversa com DEUS em dia...
Numa calma que não sentia...
Divulgava os meus segredos, porque já nada temia...
Sentia-me a super mulher porque medo eu não sentia...
Desculpa a todos eu pedia...por não ser boa companhia...
Mas o segredo está bem guardado ..
nao sei qual o dia marcado...
Porque ainda não foi divulgado !!!

PEDIDO DE CASAMENTO


Pediste-me que casasse contigo...
Eu sem saber o que dizer..
Surpreendida pelo pedido...
Vou-te responder... não passas de
um amigo.
Amizade sentimento de muito valor...
Mas não chega para casar...
Para viver uma vida a dois...
É preciso muito amar...
Ele...
Não desisto deste amor...
Quero ficar contigo para sempre...
Vou lutar porque te amo...
Na tua vida quero estar presente...
Perguntei-te quem são os pais do amor...
São a amizade e o carinho...
Uniram-se pelo casamento...
Disseste-me muito meiguinho...
Ela...
Convencida eu fiquei...
Em ti vou acreditar...
Se me amas de verdade...
Um tempo vais ter que esperar
Quero ser eu a resolver...
Se para ficar com um marido...
Vou perder uma amizade...
Vou ficar sem um amigo !!!

MAR TRAIÇOEIRO


Mar sereno de águas salgadas, límpidas parecem espelhos
d'água...
De tão calmas, dá vontade de nelas entrar...
Adormecer ao sabor do seu suave embalar...
Mas não podemos facilitar...
De repente ficas zangado... desconfiado levantas a voz
como um leão enfurecido...
Cresces na altura e na bravura...
Vens buscar um inocente, ou quem não te respeita
descaradamente...
Para mostrar que em ti ninguém manda...
Às vezes lá vens devagar, visitar a areia tua amada...
Trazendo um presente e devolvendo o que não
te pertence...
Embravecido, espumando de raiva ou vaidade
na tua grandiosidade e no teu enrolar assustador...
Vens desmaiar na areia como a segredar
juras de amor...
TENS BELEZA NO OLHAR !!!
Assustas quem contigo quer brincar...
Ficas meigo como uma criança...
Que um abraço nos vem dar...
Mas em ti MAR não podemos confiar !!!!!

PORQUÊ


LAMENTOS E ANGÚSTIAS
PORQUÊ...
SE TUDO O QUE TE DOU É
AMOR...
SE ME DISPO DO PUDOR...
E NUMA DÁDIVA COM ALEGRIA... ESQUEÇO AS LAMENTAÇÕES E OS MURMÚRIOS E DOU-ME A TI
COMO SE FOSSE O ÚLTIMO
DIA...
EM FESTA PELA ENTREGA REAL
NÃO UTOPIA, OUÇO OS TEUS
GEMIDOS DE SATISFAÇÃO E DE
ALEGRIA...
AGORA ESTAMOS EM SINTONIA.
O TEU CORPO SATISFEITO
ESTREMECIA...
COMO UM VENDAVAL DE EMOÇÕES TREMIA...
NUMA CORRENTE CONTAGIANTE
QUE ME SATISFAZIA...
ASSIM ENAMORADOS SEM PORQUÊS
NEM SENÃOS FICAMOS ABRAÇADOS
ATÉ SER DIA !!!!!!

CRIANÇA


Criança que à nascença...
Abre os olhos para o Mundo...
Numa total indiferença...Pela diferença...
Deixa o aconchego, do útero da mãe...
Num choro aflito... Dá o primeiro grito...
.
. MÃE COMO FUI FEITO?
.
Com o amor de dois seres...
Que se amavam de paixão...
Foste feito com dedicação e carinho...
E nasceste tu meu filho, dessa união...
.
. MÃE COMO NASCI?
.
Moravas na barriga da mãe...
Com o tempo a marcar a hora...
Quando ela chegou...
Saíste cá para fora...
.
.MÃE COMO APRENDI A ANDAR?
.
Primeiro começaste a gatinhar...
Depois de alguns tentens...
Agarrado aqui e ali...
Logo comecaste a andar...
.
.MÃE COMO COMECEI A FALAR?
.
Fazias um beicinho como para assobiar...
A palrar foi como começaste...
Mãe, Pai e pápa, foram as primeiras palavras...
Que pronunciaste...
.
Estas foram as respostas possíveis...
Às dúvidas que ias tendo...
Pela vida fora outras me vais fazer...
Só não tenho a certeza se te saberei responder.

PERSEGUIDA


NA JUVENTUDE DA VIDA...
DE COR DE ROSA DESEJADA...
POR ERRO DE UMA MENTE DOENTIA...
FUI CRUCIFICADA,E DESFIGURADA.
.
INOCENTE DESCONHECIA...
QUE POR AMAR COMO AMEI...
A MINHA VIDA DESTRUÍRIAM..
E LÁGRIMAS DE SANGUE CHOREI...
.
EM FUGA E PERSEGUIDA...
EM CADA CANTO ME ESCONDIA...
MAS A MALDADE QUE ME SEGUIA...
JURAVA QUE ME IRIA MARCAR UM DIA...
.
ESPELHOS NA MINHA VIDA...
SÓ OS QUERO PARA VER REFLECTIDA...
A IMAGEM DOS FILHOS QUE AMO...
E OS DE UMA MENTE EMPOBRECIDA...
.
UMA PARTIDA DA VIDA...
MEU CORAÇÃO SOSSEGOU...
PORQUE JULGADA FUI ILIBADA...
E JAMAIS SEREI SILENCIADA...
.
NESTA SOCIEDADE FINGIDA...
QUE NÃO É O QUE APARENTA...
SINTO-ME EM PAZ COM A VIDA...
É A FÉ EM DEUS QUE ME ALIMENTA!!!!!
.
.
Numa homenagem feita no dia da mãe, no blog do Milésimo, foi publicado um caso verídico.
Que acordou mentes adormecidas e exigentes de um silêncio jamais
conseguido, porque a ferida foi concretizada e é visível.

RASGO AS VESTES NEGRAS

Ando pela noite, sozinha ou acompanhada...
Como uma alma penada...
Percorro ruas silenciosas e tristes...
E ouço o eco dos meus passos na calçada...
De negro me visto, para passar despercebida...
Cruzo-me com gente que não vejo...
Tenho os olhos postos no chão...
À procura de uma saída...
Numa procura incessante...
E com uma insónia permanente...
Questiono a minha mente...
Tenho dúvidas, se está sã ou doente...
Olhos secos e vidrados...
De tanto choro sufocado...
Um aperto no peito eu sinto....
Vou por becos sem saída...Como numa despedida...
Ouço débeis lamentos... Com uma réstia de vida...
Remexo nos meus sentimentos...
Vejo uma luz enfraquecida...
Numa esperança que julgava perdida...
Rasgo as vestes negras...
Visto roupas garridas...
Não vou pela noite como uma alma penada...
Procuro ruas alegres e ensolaradas...
JÁ OUÇO OS MEUS PASSOS NA CALÇADA

MEXES COMIGO


Quando me beijaste...
Senti um arrepio percorrer o meu
corpo...
Numa tremura de prazer...
Mexes comigo e fugir não consigo
do meu e teu querer....
.
Bocas coladas carícias trocadas
que me fazem esquecer o correcto
ou incorrecto, neste remexer que me
dá prazer....
.
Nos segredos do meu corpo sedento
encontraste o que de melhor havia
em mim...
Num frémito devassador...
Como num festim fizemos amor....
.
Num galope desenfreado...
Rebolamos pelo chão...
Corpos molhados e em combustão
Num mexer assustador de dor e
paixão....
.
Numa fogosidade desconhecida...
Amamo-nos até o amanhecer...
Como um braseiro meio apagado...
Corpos suados e cansados...
Nos teus braços quero adormecer....
.
Saciados de tanto querer...
Muito agarrados ficamos deitados...
Numa sonolência de prazer...
Olhos cerrados como a pensar...
É bom estarmos apaixonados.

SENSUAL



LOURA OU MORENA...
ALTA OU BAIXA...
NUM CRUZAR DE PERNAS
PODE SER SENSUAL..

PINTURA CARREGADA...
CARA LAVADA...
MESMO DESPENTEADA...
PODE SER SENSUAL...

VESTIDO JUSTO...
SAPATO DE TACÃO...
DECOTE BRUTAL...
PODE SER SENSUAL...

SORRISO ABERTO...
NUM ROSTO INCORRETO...
DE UMA SIMPATIA TAL...
PODE SER SENSUAL...

DECOTES SUBIDOS...
SEIOS ESCONDIDOS...
COMO UMA COLEGIAL...
PODE SER SENSUAL...

FICA AO CRITERIO DE CADA UM... E GOSTOS NÂO SE DISCUTEM.......
AGORA DIGO EU...

BEM VESTIDOS ...
OU NUM DESALINHO SENSUAL...
BARBA CERRADA OU CORTADA...
OS HOMENS SÃO AFINAL...A FIGURA PRINCIPAL...
MAIS NÃO DIGO PORQUE PARECE MAL....

PARECEM BOLAS DE VIDRO




Olhos cheios de pranto...
Parecem bolas de vidro...
Num encanto entristecido !!!
Pranto sentido que resvala pela encosta
a parecer uma nascente ,
cuja corrente é variada...
Porque descontrolada!!!
Olhos que choram pela partida...
Pela recordaçãodos que amei em vida...
Olhos doridos que parecem berlindes coloridos...
Tal como o arco-íris a anunciar
que o pranto, que cai pelo meu rosto...
Vai dissipando o meu desgosto!!!
Um raio de Sol lentamente desfazo nó que trago no peito...
Numa dor sofridajamais esquecida!!!
Pranto que escorrega pelo canto da minha boca...
Dá-me a provar o sabor amargo...
A dor vai esmorecendo...
Restando a saudade dos que fui perdendo!!!

FOI NUMA CONVERSA FILIAL


Foi numa conversa banal e com toda a naturalidade...
Que o MILESIMO teve uma ideia genial...
Pediu-me para escrever qualquer coisa...
E para dizer a verdade...
Tenho nisso um certo orgulho...
Mas não vaidade !!!
Não é fácil passar para o papel,
tudo o que tenho na imaginação...
Umas reais outras ficção...
Mas tudo o que escrevo me dá prazer...
E essa alegria lhe quero dar...
para mais tarde recordar...
Se alguma coisa não sair tão bem...
Ele só tem que me desculpar...
Abri as comportas da minha barragem...
Por onde correm catadupas de palavras...
Umas vezes numa conjugação mais correcta...
Outras não tão elaboradas !!!
De coisas simples se faz uma história...
E se quem me visita tem prazer em ler...
Por momentos vão esquecer
que não sou uma escritora...
E com um um beijo a todos agradeço...
A pachorra!!!!!

AMO-TE

Amo os teus defeitos e qualidades...
Coisas que dizes e não gosto...
Que me provocam desgosto...
Não tenho saudades dos teus beijos molhados..
Quando com sofreguidão procuras o meu corpo...
Num modo desajeitado, deixas-me por momentos a flutuar...
Mas como?...
Se não sabes AMAR!!!!
O que me faz esperar... E desesperar pela tua chegada...
Desejar-te de novo no teu jeito desajeitado...
Ter os teus beijos molhados,e o teu corpo de novo abraçar...
Dos teus sentimentos duvidei...
Mas por momentos pensei...
É a tua forma de AMAR!!!
Numa união de sentimentos quero mergulhar...
Para de novo flutuar!!!!!!


Janela virtual



Da minha janela virtual imagino mil silhuetas...
Balançando suavemente...
Nas suas vestes brancas... Às vezes pretas...
Irradiam alegria, tem uma aura especial...
Pairam no ar levemente...
Suas asas parecem feitas em tecido transparente...
São de uma beleza irreal .
Ouve-se uma música celestial...
Só captada por alguém especial !!!
Andam pelo mundo em segredo...
Numa euforia sem medo... O seu voo é virtual !!!
Silhuetas sem morada, com histórias mal contadas...
Não foram compreendidas nem amadas...
Bailam eternamente num corropio infernal...
Rodopiando vertiginosamente...
Andam pelo Mundo!!!
À espera que chegue a hora do descanso...
Para adormecerem num sono profundo !!!!!



Nuvens de algodão


Com um azul belo de se ver...
Salpicado por pedaços de algodão...
De repente vem um intruso marcar o
percurso, faz um risco que nada quer dizer!!!
Num bailado de encantamento...
Em dias de bom tempo vemos desenhos de várias
formas, como pinturas feitas em tela por mãos hábeis no pintar, num tecto de quarto de criança...
Que nos faz sonhar!!!
O azul de fundo , salpicado por nuvens alvas, a fazer lembrar o algodão doce que as crianças gostam de provar!!!
Bocados de algodão branco a flutuar, fazem parecer balões brancos é tal o efeito...
É lindo de observar!!!
Se a atmosfera fica carregada, as nuvens mudam de cor, andam mais apressadas como empurradas... Ás vezes correm tão rapidamente fazem desenhos sinistros que até parecem estátuas em forma de gente...
Quando se zangam entre elas, fazem um barulho ensurdecedor, lá vem o trovão...
com seu vozeirão , dar-lhes um raspanete... ficam sensibilizadas ...
Choram copiosamente !!!!!!!



Madrugada

A Noite está a chegar ao fim, cansada adormece e dá a vez à Madrugada...
Que estremunhada, num acordar lento, faz parceria com a Neblina e o Vento...
Sopra mais ou menos devagar, para a Aurora acordar !!!
Às vezes surge com uma cor avermelhada e berrante, comprometida por mostrar...
Que o Horizonte é seu amante...
Cenas de amor tórrido são uma constante, a prometer que o tempo vai estar...
Quente e sufocante !!!
A Madrugada com o dom que lhe é peculiar, anda numa azáfama sem par...
De parto natural nasce o dia, logo começa a gatinhar, faz tais ruídos a palrar...
De propósito para o Mundo acordar !!!
Como envergonhado por ser dispensado, o Sol aparece a medo e devagar.
Começa a brilhar, numa luz resplandecente, fica quente até queimar...
Sente cíumes por não entrar na azáfama da Madrugada.
Levanta-se cedo, às vezes muito cedo, mas não consegue encontrar-se...
Com a sua amada !!!
Como a pressentir que ele está a chegar...
Ela desaparece envolta nos seus véus esvoaçantes...
Vai à procura de outros amantes !!!!!!

O tempo está a contar

O TEMPO passa como uma rajada de vento...
Mas no meu pensamento...
Na realidade leva o seu TEMPO...
Os Sonhos que queria realizar...
E alguns ficaram só no pensar!!!
Na idade em que o TEMPO não conta...
Em que tudo parece possível mas só em
pensamento...
Os sonhos acabaram no momento. Estão fora de
tempo!!!
Tinha sonhos de encantar que ficaram por realizar...
Tanta coisa que podia desfrutar...
Não reparei que o TEMPO estava a passar!!!
O TEMPO passa pela vida
Numa rapidez desmedida
Mas na realidade leva o seu TEMPO a passar!!!
E enquanto penso no que fiz ou podia ter feito...
O TEMPO corre velozmente...
E distraída no TEMPO, muitos sonhos vão ficar no
pensamento!!!
Há um prazo no TEMPO!!!
O TEMPO tem o seu prazo para passar... E
lentamente tenho ainda na mente...
Muitos sonhos por realizar!!!
Enquanto tiver TEMPO... O que me vier à ideia no
momento...
Vou concretizar... Ou sonhar!!!
O relógio da vida, o TEMPO está a contar...
E o TEMPO que me resta .. Quero aproveitar!!!!!!!!!!!!!

Seres enlaçados



Dois seres enlaçados que mais parecem um só de tão apertados...
Seus movimentos são como vários ritmos de dança
num desgaste de forças sem parança...
Corpos molhados de suores salgados...
Escorregadios como as pedras dos rios...
Que de tanto a água bater, ficam lisas e macias...
São corpos de dois apaixonados, que se entregam de vontade...
Com toda a liberdade num ritmo arrebatador,
mesmo sem AMOR!!!
Cansados de todo o frenesim e com os sentidos
satisfeitos...
Corpos lado a lado deitados saboreiam o momento...
Deixam vaguear o pensamento... No cinzeiro o
cigarro queima sozinho!!!
Começa tudo novamente...
Dois corpos enlaçados... Que mais parecem um só...
De tão apertados!!!!


Hoje vou preguiçar



Hoje vou ficar a preguiçar
Não vou sair da cama e para variar,
Não quero dormir...
Não quero andar...
Não quero comer...
Não quero rir nem chorar.
Ao telefone não vou falar...
Se tocarem à campainha não vou atender e já agora não vou pensar no
Que vou ou não fazer.
Desligo a TV para não ver programas sem graça,
Que me fazem rir...
De música eu não preciso, o rádio vou desligar...
O telemóvel está escondido, para ninguém
Me chatear...
Mas agora reparo...
Preocupada em nada fazer... Já estou a ficar cansada.
Às tarefas vou voltar...
De tanto querer preguiçar
Tive receio de me esquecer...
E NÃO QUERER RESPIRAR!!!!!!!!!!!!!!

Tesouros



Vida vivida com alegria acrescidado
melhor que me foi dado.
Dei o melhor de mim e para me sentir
assimsinto-me recompensada.

Coisas boas são as que tenho, tesouros que estão
bem fechados, no meu cofre em feitio de coração
estão os meus filhos e netos guardados,
em carinhos de seda aconchegados, para se
sentirem muito amados...

Mãe e Avó que os adora não tem pejo em dizer
que para os merecer, muito tem que os amar.
De coisas boas recheada, nesta longa caminhada
nada me faz tropeçar, de espírito jovem me sinto
e com alegria lhes garanto tenho ainda muito AMOR
para dar.

Sinto-me recompensada, porque a minha pequenada,
a Avó vão sempre lembrar. Beijos daqui,
abraços dali, que mais posso desejar!!

VIDA MADRASTA (da minha vida)


Menino d’Oiro que nasceste no meio da
Tempestade sentiste no teu coração o ruído
Do trovão, cresces-te sozinho e abandonado
no meio de tanta maldade.

Precisavas de afecto, sentiste-te desprezado
perdeste carinhos sem ter idade, mas no teu
curto percurso, surgiu uma luz que te proteje
e seduz.

Quando caminhavas pela vida, alguém te dava
a mão como a proteger-te de uma recaída.

Fizeste-te homem à velocidade luz, a meninice
para ti estava proibida, choras numa vergonha

escondida , com medo que a vida te pregue
mais uma partida.

O teu coração enorme, adoptou um estilo de
Vida , criaste laços de amor com a família
verdadeira e adoptiva.

ÉS UM MENINO D'OIRO!!!!!!

Rosas

Ofereceste-me rosas vermelhas
que são sinónimo de paixão mas para dizer a verdade
não sei onde as vou colocar, talvez junto à minha cama
numa jarra de cristal e seja este o lugar ideal, para as poder admirar!!!
Senti uma grande emoção não sei o que pensar,
são da cor do sangue que me corre nas veias num turbilhão
de incertezas, com mais ou menos paixão.
O que queres comemorar...
muitos anos de amor ou uma vida de ilusão?
Mas pensando melhor, vou oferecê-las à Virgem
da minha devoção colocá-las no altar e pedir-lhe, para não me deixar
cair em tentação...
Para elas não encontro melhor lugar!!!
Pouco tempo vão durar, pois sei que vão murchar...
e com elas vai morrer esta ilusão e para quê dramatizar!!!
Não vou cair em tentação...

A tristeza tomou conta de mim

MEU DEUS como me sinto perdida
uma tristeza de morte tomou conta da minha vida. Sinto-me encurralada
numa dor sentida.

.
Procuro o escuro, mas tenho medo do escuro,
a solidão é minha inimiga, não vejo o sol e por isso estou perdida.

.
Este desânimo que de mim se apoderou faz-me sentir que
estou de luto, quero desistir, não quero sentir este vazio que me mata.

.
Ouço as vozes do mundo mas estou só, procuro
o silêncio profundo.

.
DÁ-ME FORÇAS MEU DEUS...

.
Quero fazer as pazes com a vida mas não encontro saída.

.
Que desânimo é este que assusta me põe de sobreaviso,
tenho que ir à luta...

.
Sinto-me fraca na vontade é verdade, por isso TE peço ajuda para não ser covarde!
QUERO VIVER A VIDA.........