sexta-feira, 30 de outubro de 2009

SILÊNCIOS


Silêncios !!!
Noite de silêncios e apagões...
Caminho por atalhos aos tropeções...
Sinto o peso do desânimo e percorro vielas estreitas ...
Ouço vozes em conversas vazias...
Olhares perdidos no meio de confusões !!!
No escuro vejo uma luz que me dá esperança
de um encontro inesperado...
Estendo os braços e procuro-te ...
Áh ! como é meu desejo dar-te um abraço apertado...
Encontro-te...
Andavas à deriva perdido e desorientado...
Dou-te a mão, jamais nos separaremos prometo...
O meu ombro será o teu porto de abrigo...
No meu peito eu te aconchego quando sentires medo...
Terme-ás sempre a teu lado.
AMIGO.

F.Campos