quarta-feira, 16 de junho de 2010

VEM...


Vem meu querido...
Apesar de me teres desiludido...
Eras a esperança que me aquecia e se desvaneceu da noite para o dia.
Eras o mel que me atraía e me satisfazia...
Davas-me alegria, felicidade e me encantavas como o canto da cotovia...
Vem!!
Nem que para isso eu me transforme num pássaro de arribação precise de partir
para te acompanhar e descansar desta desilusão...
Vem... Preciso do teu corpo para nele me aconchegar, se me desiludires novamente
quero ser eu a dizer-te que não consigo perdoar...
Apesar do medo do que vou enfrentar, não há como experimentar...
Talvez possamos esquecer os rancores ...
Vem!!!
Estou louca para te abraçar e AMAR ...

F.Campos