quarta-feira, 10 de abril de 2013

VESTIDA DE AZUL













Vi- te ao longe a saltitar
Com aquele vestido azul
Corrias, tinhas alegria no olhar
O teu vestido  esvoaçava
Tinha a cor do firmamento
Reflectida no mar...
Cantarolavas,  a canção da meninice
De mão dada eu trauteava
Tu sorrias animada
Contente eu te abraçava
Pela felicidade  no teu rosto espelhada...
Cresceste... do vestido azul 
Nenhuma lembrança havia
Para darmos as mãos o tempo fugia
Esqueceste a canção que em criança cantavas
Fizeste-te  mulher, da meninice nada resta
No teu olhar agora há saudade
Pena pela perda de alegria no olhar
Pena  pela perda da felicidade.

F.Campos

4 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Kotta
À medida que crescemos, vamos perdendo a leveza e o brilho do olhar. Belo poema.
Bjux

Sandra disse...

PARABÉNS PELO LINDO POEMA, AMIGA.
AMEI A SUA VISITA.
SANDRA

Estela disse...

Olá Kotta,
Linda a lembrança de um vestido azul...

Feliz por suas visitas ao meu blog.
Bjs.

Bonecas da Mari disse...

Olá Kotta,
Vi seu comentário para o sorteio no blog das bonecas. Agora, voltei lá e não o encontrei.
Você desistiu?
Não desista, deixe outro comentário e siga o blog (rss). Vou ficar muito feliz. Beijocas
Estela