terça-feira, 26 de março de 2013

NEGAÇÃO














Negar para quê?
Assumo!!! 
Suavemente como uma criança, espreitaste o meu coração vazio
pobre em afectos, desesperado por amor,  carinho e beijos.
Aconcheguei- te no meu colo. Abracei-te com mil ilusões.
Cresceste como homem.
Fizeste-me sentir mulher.
Caminhaste por caminhos que não eram os ideais.
Tropeças-te e eu amparei-te com o meu amor... Sempre.
Senti na carne  a desilusão e os nossos feitios por vezes explodem como bombas.
De repente tudo fica sereno.
Voltam os bons momentos e eu esqueço tudo e continuo a acreditar.
Os anos vão passando e eu penso, será que continuamos a amar- nos.
Mesmo separados fisicamente?
Este sentimento só acaba  quando Deus me chamar.
E. eu então poderei em paz descansar.
SEI QUE ME RECORDARÁS!!!!!!!!                                                                          F.Campos